Cidades | Prevenção

Saúde Mental de Imperatriz abre oficialmente a campanha Setembro Amarelo

Ações de conscientização devem acontecer nas Unidades Básicas de Saúde da cidade
10/09/2020 às 15h11
Saúde Mental de Imperatriz abre oficialmente a campanha Setembro AmareloCampanha foi oficialmente lançada, panfletos são entregues e outdoor estão espalhados na cidade de Imperatriz (Divulgação)

Imperatriz - Aberta oficialmente hoje,10, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, a campanha Setembro Amarelo. A ação, da Rede de Saúde Mental da Prefeitura de Imperatriz, aconteceu na Unidade Básica de Saúde do Parque do Buriti, Ana Daves, às 8h.

Proposta foi estreitar a ligação com os Agentes Comunitários de Saúde, ACS, que possuem contato direto com a população, para que informem sobre atendimento de pessoas com problemas mentais, ou até mesmo direcionar sobre o que fazer em casos de emergência psiquiátrica, como, por exemplo, ligar para o Samu, 192, ou Corpo de Bombeiros,193.

A secretária municipal de saúde, Mariana Jales, destacou que mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, as ações de conscientização precisam continuar. “Hoje resolvemos estar aqui, no dia D da campanha. Vamos começar por aqui as ações para levarmos cada vez mais a informação. Apesar da pandemia, precisamos realizar outras atividades que contribuam para a saúde. Muita gente ficou ansioso ou com problemas psicológicos por causa desse momento que o mundo inteiro passa”, frisa a secretária.

Coordenadora da Rede de Saúde Mental, Kátia Carvalho, explica a importância do apoio da rede de atenção básica, neste mês voltado para prevenção ao suicídio. “É o mês de prevenção à vida, e a saúde mental busca ressaltar os pontos de atenção para procurar apoio psicológico e psiquiátrico. O posto de saúde também é local de apoio para quem precisa. Por isso, no Setembro Amarelo, estamos unindo saúde mental com Atenção Básica”.

Kátia também chamou atenção sobre qual postura as pessoas precisam ter ao presenciar casos de suicídio. “Quando alguém tá passando por crise, precisamos nos colocar no lugar do outro, e ligar para a emergência. Nestes casos, o paciente precisa ser resgatado e levado a um hospital de emergência. Posteriormente, deverá fazer tratamento no CAPS ou no Ambulatório de Saúde Mental”, comenta.

SAIBA MAIS

Panfletos com endereço dos Centro de Atenção Psicossocial, CAPS, e do Ambulatório de Saúde Mental serão entregues para a população, além de outdoors que foram espalhados pela cidade, chamando atenção da sociedade para prevenção do suicídio.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte