Show

Artistas estão com otimismo com a volta das apresentações culturais nos pontos comerciais

Governo liberou apenas as atividades musicais com até dois integrantes e seguindo normas

Ismael Araújo / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h19
Espaço de palco pronto para receber show intimista no fim de semana
Espaço de palco pronto para receber show intimista no fim de semana (palco montado)

São Luís - Os artistas estão otimistas com retorno das atividades musicais nos bares e restaurantes, e aqueles localizados em praças de alimentação, galerias e shoppings. A portaria do Governo do Estado permitiu, a partir deste sábado, 15, apenas as apresentações artísticas com até dois integrantes, ou seja, voz e violão, voz e teclado ou violão e percussão, mas continuam proibidas as grandes atrações musicais e culturais que promovam aglomeração de pessoas, para evitar a proliferação da Covid-19.

A cantora Thaís Moreno disse que já tem apresentação marcada para este fim de semana em bares da Ilha, mas não terá a participação da banda completa e, no momento, o show vai ser feito voz e violão. Antes da pandemia, a sua banda conseguia fazer, em média, quatro apresentações durante o fim de semana. “O artista está voltando a ter contato direto com seu público, mas, deve seguir as normas sanitárias”, explicou a cantora.

Ainda segundo a cantora, durante esse período de pandemia a sua banda realizou muitas produções e uma delas foi a elaboração de novas músicas, que serão divulgadas no decorrer deste semestre. Várias apresentações em eventos, como casamento, aniversário e formatura tiveram de ser remarcadas.

Ela informou que nesse período a banda realizou várias lives e uma delas até mesmo patrocinada pelo Governo. “O Estado abriu o edital para financiar a live e muitos artistas maranhenses foram beneficiados com esse projeto. O segmento cultural ainda vai contar com mais apoio, devido a Lei Aldir Blanc”, disse Thaís Moreno.

A cantora também contou que, ao longo dos últimos 15 dias, a classe artística maranhense vinha se reunindo para discutir as normas sanitárias, para que ocorresse o retorno do show na Ilha. “Os artistas, com apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Seccional do Maranhão, elaboraram as normas e, após serem aprovadas pelo Governo, poderá ocorrer o retorno das apresentações nos pontos comerciais”, frisou Thaís Moreno.

O cantor Jhoie Araújo contou que antes da pandemia fazia até 12 shows durante a semana e há cinco meses está sem realizar nenhuma apresentação com presença de público. No decorrer desse período, ele fez algumas lives e o contato com as pessoas é realizado por meio da internet, mas, neste fim de semana já tem dois shows marcados em bares da Grande Ilha. “Já tenho apresentação fechada para fazer durante o fim de semana”, afirmou o artista.

A maior fonte de renda do DJ Marley Moraes eram os shows que fazia, mas no decorrer destes últimos meses, teve de recorrer a outros trabalhos para garantir a renda. “Acredito que com o retorno dos shows, devem melhorar as coisas para o profissional da música”, declarou.

Ele também contou que o músico é uma classe trabalhista e precisa sustentar a sua família. “Penso que o artista deveria ter um apoio maior, pois precisa sustentar sua família com a música”, relatou Marley Moraes.

Sob cautela
O presidente do Sindicato dos Restaurantes, Bares e Simulares do Maranhão (Sindbares), Francisco Neto, frisou que a classe empresarial está tendo cautela com o retorno das apresentações artísticas nos pontos comerciais, por ter de seguir as normas sanitárias.

Ele ainda disse que até o momento muitos bares e restaurantes registram movimento fraco de clientes, inclusive em datas comemorativas, e a quantidade de mesas foi reduzida, como uma das formas de evitar o contágio da Covid-19. “Estamos trabalhando com cautela, pois, o movimento dos clientes continua sendo baixo em muitos estabelecimentos comerciais”, contou Francisco Neto.

A assessoria de comunicação de um shopping da capital informou que neste fim de semana não vai ocorrer apresentação artística em sua praça de alimentação, mas afirmou que as atividades musicais sempre têm muita receptividade do público e o tempo de permanência do cliente tende a aumentar.

Fiscalização
Em entrevista à imprensa, na última sexta-feira, 14, o governador Flávio Dino declarou que a fiscalização nos estabelecimentos comerciais e aos artistas vai ocorrer durante este fim de semana, na Ilha, para verificar se estão sendo seguidas as normas sanitárias.

Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou, por meio de nota, que os horários das ações da Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão, neste fim de semana, ainda estão sendo definidos. A SES frisou ainda que os locais a serem fiscalizados não são antecipados para que a ação não seja prejudicada.

Durante os meses de março a julho, a Vigilância Sanitária da SES realizou 3.256 ações. Desse quantitativo, 2.242 foram fiscalizações em estabelecimentos comerciais, 847 blitzes para cumprimento de decretos, 121 em barreiras montadas nas proximidades do aeroporto de São Luís e 46 em vias de trânsito de São Luís. Além disso, em parceria com o Procon, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Civis, a Suvisa emitiu 2.216 termos de fiscalização e mais de 660 termos de intimação.

As localidades da capital que mais foram alvo das ações sanitárias do estado foram o Centro (10,14%), Avenida Jerônimo de Albuquerque, Cohama, Vinhais e adjacências (9,06%), Turu e adjacências (8,17%) e João Paulo e adjacências (6,60%). A vigilância também atuou no processo de apuração de denúncias pelos canais de comunicação do Governo do Estado. Foram recebidas um total de 344 denúncias.

SAIBA MAIS

Regras a serem cumpridas para os bares e restaurantes com atrações músicas

  • Máscara obrigatória para todos (com exceção do vocalista e do instrumentista de sopro)
  • Distanciamento de dois metros
  • Limpeza das mãos
  • Nada de aglomeração
  • Continuam proibidas as atrações musicais e culturais de médio e grande portes, que promovam aglomeração
  • Só serão permitidas apresentações com até dois integrantes. Por exemplo: voz e violão; voz e teclado; violão e percussão; etc
  • Os músicos deverão entrar e sair por acesso próprio, a fim de evitar contato com o público
  • O acesso ao palco também deve ser isolado
  • É preciso também estabelecer uma distância de dois metros entre o palco e os convidados ou público
  • Os instrumentos deverão se higienizados e a equipe de trabalho deve ser reduzida
  • A montagem dos instrumentos, mesas de som e outras estruturas deve ser feita com até 3 horas de antecedência
  • É proibido o acesso de acompanhantes, com exceção de produtores e músicos, limitados ao menor número possível
  • Os camarins devem ter avisos sobre o número máximo de pessoas permitidas, bem como outras regras de higiene

Saiba Mais

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.