Polícia | Rivalidade

Assassinato na Camboa pode causar retomada de confronto entre facções

"Gugu Branco" havia liderado a invasão da Camboa no início deste ano, quando faccionados rivais foram expulsos pelo grupo
Nelson Melo12/05/2020

SÃO LUÍS - A Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) está apurando um caso que aconteceu no último fim de semana, em São Luís, no bairro Camboa. Conforme o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), mataram Carlos Augusto Reis Máximo Filho, mais conhecido como “Gugu Branco”. Em fevereiro deste ano, ele participou da invasão de faccionados naquela região, quando apareceu em um vídeo se preparando para o ataque manuseando várias armas de fogo.
De acordo com o Ciops, “Gugu Branco” foi assassinado por volta das 9h de sábado, 9, na Camboa. Na ocasião, passou um carro, de modelo desconhecido, que estava ocupado por três homens. Carlos Augusto, ao observar o veículo passando lentamente, desconfiou e correu para dentro de sua casa, mas, nesse movimento, foi atingido por vários disparos de arma de fogo. Ele ainda conseguiu cambalear até o fundo do imóvel, onde caiu morto perto de um portão.
A investigação aponta que os autores dessa morte são dos apartamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Camboa, onde faccionados rivais estão morando. Um informante teria avisado os executores sobre a presença de “Gugu Branco” na porta de casa. Carlos Augusto era muito temido naquela comunidade. Ele tinha várias passagens em delegacias e no presídio.

Estamos vivendo uma situação onde o senso de coletividade, a prevenção e conscientização são fundamentais. Em momentos como esse, a informação não tem preço. Por esse motivo o jornal O Estado está liberando o acesso gratuito a todo o seu conteúdo. Fique em casa e bem informado. Leia O Estado.

Já tenho cadastro

entrar

Ainda não tenho cadastro

Cadastre-se

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte