Esporte | Coronavírus

Pandemia do novo coronavírus afeta 20 dos 27 campeonatos estaduais no Brasil

As sete competições que até agora permanecem sem alteração são de localidades com números baixos de registros da doença e também de pouca tradição futebolística, nas regiões Norte e Centro-Oeste do País
17/03/2020 às 18h22
Pandemia do novo coronavírus afeta 20 dos 27 campeonatos estaduais no BrasilO Campeonato Maranhense é um dos 20 Estaduais afetado peo Coronavírus (Foto: Ronald Felipe/São josé)

A pandemia do novo coronavírus afetou quase 75% dos campeonatos estaduais em disputa no Brasil. Dos 27 torneios deste ano, 20 foram impactados de alguma forma pela doença, seja pela suspensão ou pelos jogos terem de ser disputados com os portões fechados. As sete competições que até agora permanecem sem alteração são de localidades com números baixos de registros da doença e também de pouca tradição futebolística, nas regiões Norte e Centro-Oeste do País.

No cenário atual, predomina a paralisação dos estaduais, inclusive com os principais campeonatos afetados. Os regionais mais valorizados do Brasil, como o Paulista, o Carioca, Gaúcho e o Mineiro estão entre as 11 competições suspensas. As medidas foram tomadas pelas federações locais como forma de conter a propagação do novo coronavírus e atenderam, inclusive, pedidos das próprias equipes e as recomendações da CBF.

Antes da suspensão ser decidida, algumas partidas do último fim de semana foram disputadas com os portões fechados nestes Estaduais. No Paulista, por exemplo, o clássico entre São Paulo e Santos, no Morumbi, assim como a partida entre Corinthians e Ituano, em Itaquera, não tiveram a presença de público. O mesmo se repetiu em alguns outros estados, inclusive em clássicos. O encontro entre Coritiba e Athletico, pelo Paranaense, também não teve torcida.

Menos radical do que suspender o torneio, a escolha por realizar partidas com os portões fechados é a decisão do momento em nove Estaduais pelo Brasil. A maior parte dessa determinação foi em estados do Nordeste, como Bahia, Ceará, Piauí e Paraíba. Nesses torneios, a opção por continuar com a disputa se deu principalmente para atender a um pedido das equipes pequenas, que dependem das verbas de patrocínio para manterem as contas em dia.

"Principal problema está nos clubes menores, que não conseguem alongar contratos com atletas. Continuar com portões fechados seria um caminho. Mas representa risco. Tentamos, mas entendo que não será possível continuar. Nossa solidariedade aos combativos clubes do interior", escreveu no Twitter o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani.

TUDO NORMAL - Em sete Estados do Brasil, os campeonatos regionais vão continuar sem nenhuma intercorrência. No Acre, Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Tocantins o calendário prevê a manutenção das partidas, inclusive com a presença de torcedores. O Campeonato Acreano, por exemplo, terá nesta terça-feira a decisão do primeiro turno entre Atlético e Galvez, em partida que foi adiada por falta de luz no último domingo.

Confira como está a situação de cada campeonato estadual:

Acre - Continua normalmente

Alagoas - Suspenso

Amapá - Jogos com portões fechados

Amazonas - Continua normalmente

Bahia - Jogos com portões fechados

Ceará - Jogos com portões fechados

Distrito Federal - Jogos com portões fechados

Espírito Santo - Continua normalmente

Goiás - Jogos com portões fechados

Maranhão - Suspenso

Mato Grosso - Continua normalmente

Mato Grosso do Sul - Jogos com portões fechados

Minas Gerais - Suspenso

Pará - Suspenso

Paraíba - Jogos com portões fechados

Paraná - Suspenso

Pernambuco - Suspenso

Piauí - Jogos com portões fechados

Rio de Janeiro - Suspenso

Rio Grande do Norte - Jogos com portões fechados

Rio Grande do Sul - Suspenso

Rondônia - Continua normalmente

Roraima - Continua normalmente

Santa Catarina - Suspenso

São Paulo - Suspenso

Sergipe - Suspenso

Tocantins - Continua normalmente

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte