Cidades | Insegurança

Moradores do Jaracati temem a ocorrência de novos acidentes no local

Ainda sob o impacto de dois acidentes graves, sendo um com cinco mortes, quando carros invadiram casas do bairro, comunidade pede por mais segurança
13/01/2020

São Luís -Após dois acidentes graves em um espaço de tempo de apenas quatro meses, o sentimento na comunidade do bairro Jaracati é de apreensão. Ainda sob o impacto da última ocorrência, na madrugada do último sábado (11), quando um veículo invadiu uma residência localizada às margens da ponte Bandeira Tribuzi, moradores do local se dizem temerosos e apontam que o risco de que tragédias assim possam ocorrer é muito alto pela insegurança no local..

“Aqui não temos segurança alguma. Estamos sem dormir, sem ter sossego porque já foram dois acidentes muito graves em pouco tempo, tudo pelo fato de que não há uma proteção entre a ponte e as casas. Se vem um carro desgovernado, como foi o caso dos dois acidentes, entra nas casas, derruba e mata as pessoas”, desabafa Antonio Fabiano de Brito, morador da casa atingida pelo veículo no último sábado. Ele conta que mora no local há mais de 30 anos.

Na residência, além dele, estavam a esposa, Claudiana Carneiro Sousa e dois filhos pequenos. “Acordamos com aquele barulhão e a princípio achei que a casa estava caindo porque estava chovendo na hora. Eu gritei pelos meus filhos e foi quando o pai deles me disse que estavam todos bem. Foi um milagre ninguém ter morrido ou se ferido gravemente. Um livramento de Deus”, acredita Claudiana que diz não pretender mais morar no local.

Solidariedade
A família tem contado com o auxílio de vizinhos e das famílias para tentar resgatar as poucas coisas que sobraram depois do acidente. Na manhã de domingo, algumas pessoas levaram máquinas de lavar roupas para higienizar as vestimentas da família que foram retiradas dos escombros da casa.

Segundo Fabiano Brito, ainda no sábado, equipes do serviço social e da Defesa Civil da Prefeitura de São Luís estiveram no local para conversar com a família e adiantar algumas providências. “Agora vamos esperar para ver o que vai acontecer. O que queremos também é saber se o causador do acidente vai arcar com os custos das nossas perdas”, diz Fabiano Brito que perdeu, entre outras coisas, aparelho de televisão, aparelho celular, móveis como cama, armários e objetos pessoais, além de parte da casa, que desabou com a colisão.

A vizinha da família, Gilcilene Martins, conta que não tem conseguido dormir após o acidente. “Estou com trauma de carro, até andando na rua, quando um se aproxima, acho que vai me bater. Minha filha de nove anos também está sem dormir, amedrontada com tudo. Todo barulho que escuta se assusta”, conta a vizinha que foi uma das primeiras pessoas a ajudar no socorro às vítimas pois sua casa fica ao lado da atingida.

Dona Maria da Conceição Lima, que mora na comunidade há 27 anos, tem uma casa na rua atrás da casa que sofreu o acidente. “Mesmo mais distante, nossa vida é sobressaltada, ficamos pensando que o pior pode acontecer”.

Uma das soluções apontadas pelos moradores para minimizar os riscos seria a construção de uma barreira de proteção mas laterais da ponte. “Fizeram lá do outro lado, depois que cinco pessoas morreram no acidente que aconteceu em setembro, mas não fizeram aqui. Queremos que façam também”, conta a vizinha e comadre da família, Edna Fonseca. Quem desejar ajudar a família pode entrar em contato pelo telefone 9 8870-9882 (Edna Fonseca).

Acidentes
Na noite de sábado (11), um carro invadiu uma casa onde estavam Fabiano Brito e Claudiana Carneiro e os dois filhos pequenos. Embora a batida tenha destruído o quarto onde as pessoas dormiam, ninguém se feriu. Segundo os moradores do local, o motorista, que saiu da pista ao tentar desvirar de um objeto, bem como os outros dois ocupantes, estavam sob efeito de álcool.

Outro acidente ocorreu em 8 de setembro do ano passado. De acordo com a polícia, o veículo colidiu após o motorista ter perdido o controle e capotado em uma área residencial do bairro. Cinco pessoas morreram. Dentre os mortos, duas estavam no carro. As outras três vítimas estavam em uma festa de aniversário que acontecia na área residencial do bairro.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte