Cidades | Saudosismo

Da boêmia à juventude e elemento de nostalgia: a tradição dos bares

Enquanto alguns estabelecimentos se mantêm em eterno anonimato, outros, seja pelo ambiente e/ou criatividade dos proprietários, são mais conhecidos e não devem ser esquecidos; O Estado apresenta alguns deles
Thiago Bastos / O Estado04/01/2020

A lógica de convivência em grupo e a necessidade que todo ser humano tem de viver em coletividade fez com que, desde antes de Cristo, surgissem locais em que era possível conversar, bater um papo e interagir entre familiares e conhecidos. Estar em um bar é, de costume, criar laços de proximidade com pessoas que, em outro local, não seriam tão próximas. É curtir uma música, uma boa conversa, quase sempre bem servido com boas doses de bebida e outras delícias.
Frequentar um estabelecimento do gênero pode ser ainda um exercício do tempo. Uma nostalgia que diferencia um de outro bar, independentemente do cardápio ou endereço. Pode ser ainda uma referência aos mais jovens ou a um bairro, ou ainda uma lição de vida pela história de seus donos.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte