C. de Asas

Tradicional charanga dá início a cortejos carnavalescos na Madre Deus

Foliões do C. de Asa saíram ontem em batucada para dar início à comemoração pelos seus 25 anos de existência no pré-Carnaval de São Luís

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h21
C. de Asas levou diversas pessoas para a Madre Deus
C. de Asas levou diversas pessoas para a Madre Deus (C DE ASAS)

SÃO LUÍS- O Natal em São Luís não ficou resumido apenas às celebrações familiares e às missas nas igrejas. A data que celebra o nascimento do Menino Jesus foi festejada, também, em ritmo de Carnaval. É que ontem, na Madre Deus, foi realizado o tradicional cortejo do Carnaval de Rua de São Luís, antes do início da programação alusiva ao pré-Carnaval de rua 2020, da irreverente charanga C. de Asa. que movimentou as ruas da Madre Deus, bairro tradicional da boemia, do samba e Carnaval, com diversos foliões que, já animados com a proximidade do mês de fevereiro, decidiram iniciar as despedidas de 2019 com muito sambas, sambas-enredos e marchinhas, acompanhado por batucadas ritmadas e muita animação.

O bloco está completando 25 anos e vai para as ruas festejar suas Bodas de Prata do jeito que mais gosta: com muita animação da folia carnavalesca. A concentração começou às 14h, no Largo de São Sebastião, próximo ao Hospital Geral e, em seguida, saiu em cortejo pelas ruas da Madre Deus, passando pelas ruas São Pantaleão e Passeio e, a festa foi encerrada no Largo do Caroçudo.

Os participantes saíram em batucada pelas ruas São Pantaleão e Passeio, na Madre Deus, depois de se concentrarem, por volta das 16h, no Largo de São Sebastião, próximo ao Hospital Geral. Eles deram uma mostra do que acontecerá nos meses de janeiro e fevereiro, com as prévias que movimentarão vários bairros da capital. Os instrumentistas do C. de Asa são componentes de diferentes grupos musicais formados na Madre Deus e que se reúnem nesta época para compor o C. de Asa.

De acordo com a coordenadora da charanga, Maria Goreth Costa, a ideia é envolver a cidade com as primeiras movimentações já em torno do Carnaval 2020. “Ao deixar o local de concentração, nós percorremos as ruas São Pantaleão, Passeio e adjacências, como é tradição. E finalizamos o percurso no Largo do Caroçudo, que é o endereço tradicional do Carnaval de São Luís”, disse.

Simpatizantes
Conforme a coordenadora do grupo, Goreth Costa, a próxima saída da charanga está marcada para o dia 5 de janeiro, um domingo. “Depois, nós passaremos a sair todos os domingos subsequentes, até o início do Carnaval. Os locais de concentração mudam a cada domingo, pois os foliões sempre partem da casa de um simpatizante do bloco, que nos corteja como uma feijoada, ou um churrasco, ou um mocotó, para que todos saiam com bastante energia para o cortejo”, informou.

De marchinhas a sambas maranhenses e clássicos nacionais do Carnaval, o C. de Asa arrasta muita gente animada em seus cortejos. Músicas dos Fuzileiros da Fuzarca, Turma do Quinto, Portela, Flor do Samba, Akomabu, Mangueira, Turma de Mangueira, União da Ilha e Beija-Flor embalam o percurso. Ao fim da tarde, os batuqueiros e foliões finalizam o cortejo e onde para dão início a uma roda de samba, sempre sem hora para acabar.

Apesar do C. de Asas ser considerado o primeiro Grito de Carnaval, a Madre Deus já pulsa para a folia carnavalesca. No fim de semana passado, as festas já haviam começado no bairro com o cortejo do bloco Golpe do Baú, que levou diversos foliões para o centro. No dia 1º de janeiro, a Maquina de Descascar’ Alho já tem compromisso marcado para quem quer chegar o ano celebrando o carnaval e também faz cortejo anunciando a temporada carnavalesca na cidade. O cortejo da Máquina tem concentração no Morro da Querosene, a partir das 14h.

Origem
Surgido em 1996, o bloco C. de Asas, tinha o nome marcado por um termo considerado chulo, mas com o tempo, convencionou-se a chamar de forma abreviada.

O grupo reuniu integrantes dissidentes de outro bloco carnavalesco também tradicional do bairro Madre Deus: a Máquina de Descascar’ Alho, que sempre faz seu cortejo no dia 1º de janeiro e, até então, era considerada a primeira manifestação popular a dar o grito de Carnaval. Pensando em antecipar um pouco a folia do Carnaval e aproveitando o recesso de fim de ano, ficou decidido que o C. de Asas faria seu cortejo no dia 25 de dezembro e, era também uma comemoração familiar. Joana, a irmã da coordenadora Maria Goreth, faz aniversário no dia 26 de dezembro.

Além do grito de Carnaval com clima natalino, o grupo volta às ruas no período que antecede as festividades oficiais de Momo, fazendo seu cortejo sempre aos domingos, no início da tarde.
Uma das características mais marcantes da charanda C. de Asa é o entusiasmo dos próprios foliões. À medida que o bloco vai desfilando pelas ruas da Madre Deus, mais gente vai aderindo ao cordão e, com isso, o cortejo vai engrossando e chamando a atenção dos moradores. O evento tem adesão espontânea de moradores do bairro e também de foliões que, todos os anos, vão dos bairros mais distantes para prestigiar a festa do Carnaval de rua na Madre Deus.

Ao longo do trajeto, os instrumentistas fazem diversas paradas, geralmente em pontos estratégicos ou no cruzamento entre ruas. Em alguns trechos, o bloco permanece por um período maior de tempo, até que siga adiante novamente.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.