Poluição

Derramamento de petróleo atingiu o MA e mais sete estados do Nordeste

O Ibama disse que o material não foi produzido no Brasil. Segundo o órgão, oito tartarugas e uma ave já foram encontradas impregnadas com a substância.

Nelson Melo/ De O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h23
Tartaruga coberta de óleo encontrada na Praia de Itatinga, em Alcântara
Tartaruga coberta de óleo encontrada na Praia de Itatinga, em Alcântara ( tartaruga)

SÃO LUÍS- Durante o último fim de semana, manchas de petróleo cru foram encontradas na Praia de Itatinga, que fica na cidade de Alcântara/MA. O fato chamou a atenção porque uma tartaruga estava coberta pelo material inflamável. A novidade é que, segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a substância não atingiu apenas o Maranhão, como, também, mais sete estados do Nordeste. E não foi produzida no Brasil.

De acordo com informações divulgadas pelo Ibama, o petróleo cru já atingiu 46 cidades desses oito estados, o que está contaminando a flora e fauna desses locais. Conforme o órgão do governo federal, as primeiras manchas negras foram localizadas em praias da Paraíba e Pernambuco. Isso aconteceu no início deste mês. A substância alcançou cidades como Recife, João Pessoa e Olinda. A presença do óleo na água salgada deixou os banhistas assustados.

Após esse episódio, as manchas se espalharam para os estados do Maranhão, Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. Devido à presença do petróleo no mar, o Ibama solicitou apoio de outros órgãos para atuar na investigação e limpeza dos locais afetados, como Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Petrobras e Marinha do Brasil. De acordo com o Instituto, até o momento, nove tartarugas e uma ave conhecida como “bobo-pequeno”, ou furabucho (Puffinus puffinus), foram encontradas impregnadas da substância.

Sete tartarugas foram encontradas mortas ou morreram após o resgate. A ave também não resistiu ao óleo. Segundo o Ibama, até o momento, não há sinais de que peixes e crustáceos estejam contaminados, mas o instituto recomenda que banhistas e pescadores não tenham contato com o óleo.
Óleo em Alcântara
No Maranhão, a mancha negra foi encontrada na Praia de Itatinga, em Alcântara, na tarde do último dia 22. O material foi detectado depois que o universitário Júlio Deranzani Bicudo localizou uma tartaruga repleta de petróleo, por volta das 16h30, quando caminhava na areia. O universitário relatou que a tartaruga estava agitada por conta do material. Ele, então, levou o animal até um chuveiro situado na praia, para limpá-lo. Após livre da substância, a tartaruga foi devolvida ao mar já à noite, perto das 19h. Com a divulgação do caso nas redes sociais, a Empresa Maranhense de Administração Portuário (Emap) se pronunciou e disse que não havia registros de nenhum vazamento de óleo na região do Porto do Itaqui.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informou que trabalha em parceria com o Batalhão de Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros e setores de Fiscalização, Monitoramento, Biodiversida­de e Áreas Protegidas e Laboratório de Análises Ambientais, no monitoramento da região onde fo­ram encontradas as manchas.

De acordo com a nota, foram feitos sobrevoos na região na tentativa de identificar e mapear a região atingida. As amostras coletadas fo­ram encaminhadas para análise. O monitoramento tem sido realizado para identificar a extensão e avaliar danos.

Coleta de material
O capitão de Mar e Guerra Marcio Ramalho Dutra e Mello, comandante da Capitania dos Portos do Maranhão, assim que soube do caso envolvendo a tartaruga em Alcântara, pontuou que uma equipe foi designada para ir ao local, a fim de coletar material na praia. O objetivo é investigar a origem da mancha de óleo e as responsabilidades pelo acidente ambiental nas águas jurisdicionais brasileiras.

O comandante disse que o Ibama está verificando junto às Prefeituras para a limpeza. A Capitania dos Portos do Maranhão está exigindo que isso seja feito o quanto antes. l

Locais atingidos

(Segundo o Ibama)

Alagoas: 12 locais

Ceará: 6 locais

Maranhão: 9 locais

Paraíba: 16 locais

Pernambuco: 16 locais

Piauí: 2 locais

Rio Grande do Norte: 41 locais

Sergipe: 4 locais

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.