Cidades | Celebração

Academia Maranhense de Letras homenageia Gonçalves Dias em São Luís

Evento teve declamação de poemas e discursos emocionantes na praça; poeta nasceu há 186 anos na cidade de Caxias
09/08/2019 às 19h21
Banda do Bom Menino se apresenta durante a homenagem na praça

SÃO LUÍS - Em homenagem ao nascimento do poeta maranhense Antônio Gonçalves Dias (1823-1864), a Academia Maranhense de Letras (AML) realizou um importante evento na praça que leva o nome do escritor, na região central de São Luís, no fim da tarde desta sexta-feira, 9. O momento foi bastante agradável, com declamação de poemas e discursos emocionantes. Um grande público prestigiou o ato de reconhecimento, entre crianças, jovens, idosos e pessoas das mais diversas camadas sociais.

Com um lindo pôr do sol, o evento começou por volta das 17h30, com a apresentação da Banda Musical do Bom Menino, que contou com a participação de 40 jovens. No repertório do grupo, que teve como regente Waldemiro dos Santos, músicas de Caetano Veloso, Luiz Gonzaga, Zé Ramalho e Alceu Valença encantaram o público, entre ludovicenses e turistas. O presidente da AML (Casa de Antônio Lobo), Benedito Buzar, não escondia sua emoção ao ouvir as canções ao lado dos outros imortais da Academia.

“É uma tradição cultivada durante muitos anos. É uma coisa importante não somente para o Maranhão, mas também em homenagem a uma figura da estatura de Gonçalves Dias, que é o maior poeta do Brasil de todos os tempos e patrono da Academia Maranhense de Letras”, destacou Buzar. Segundo ele, como o nascimento do poeta caiu, neste ano, em um sábado, o evento foi marcado para o dia anterior, pois no fim de semana dificultaria em termos de presença para muitas pessoas.

O presidente da AML, após a apresentação da Banda do Bom Menino, fez um discurso enaltecendo as virtudes de Gonçalves Dias ao lado do monumento do poeta e acompanhado de vários escritores da Academia Maranhense e também da Academia Ludovicense de Letras (ALL). Depois, ele abriu o espaço para que as pessoas se manifestassem livremente ou declamasse poemas do homenageado, tanto do público como entre os imortais.

Presidente da ALL, Antonio Noberto comentou sobre as obras de Gonçalves Dias e destacou que a França foi a grande divulgadora do poeta. “Aqui no Maranhão, ele foi soberano no mundo português, não só no Maranhão e no Brasil, mas em todo lugar ele era e ficou conhecido. Talvez, ele seja um segundo Camões. Não sei se poderia dizer assim ou se estou exagerando. A Academia Ludovicense, aliás, nasceu no dia do nascimento dele”, salientou Noberto.

Acadêmicos da AML durante homenagem a Gonçalves Dias

Público se emociona

Composto por estudantes, turistas, idosos, fotógrafos, o público se emocionou ao prestigiar a homenagem ao poeta. A advogada Maria Stela Sousa, de 77 anos, mora no Rio de Janeiro, mas compareceu ao evento juntamente com seu irmão, o professor e engenheiro Fernando Antônio Nogueira de Sousa, 80, também carioca.

"Eu tenho um amor muito grande por São Luís. Essa praça me faz relembrar épocas passadas, quando as pessoas recitavam poesias de Gonçalves Dias com bastante frequência”, expressou ela.

Fernando Antônio também se manifestou e caracterizou o momento como “fato inusitado”, sendo que ficou encantado com a homenagem. “É tudo muito impressionante. É lindo demais. É bonito ver que ainda há esse tipo de valorização da cultura e literatura”, comentou o professor carioca.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte