Cidades | Meio Ambiente

Esgoto in natura jorra direto no mar na Ponta d'Areia, denunciam moradores

Registro feito por O Estado reforça a necessidade de iniciativas para a melhoria no tratamento de esgoto, além de confirmar a poluição das praias
Emmanuel Menezes / O Estado12/07/2019
Esgoto in natura  jorra direto no mar na Ponta d'Areia, denunciam moradoresCano jorrando esgoto não tratado direto para o mar nas imediações da Avenida Nina Rodrigues

SÃO LUÍS - A região da Ponta d’Areia, em São Luís, segue sen­do denunciada por diversos problemas estruturais. Apesar de ser área nobre na capital maranhense, tendo um dos metros quadrados mais caros, além de sediar importantes espaços turísticos, como o Espigão Costeiro e o Forte Santo Antônio da Barra, apresenta problemas graves de drenagem e de esgoto.

A praia da Ponta d’Areia enfrenta grandes problemas relacionados à falta de estrutura. Um dos mais sérios é o lançamento de esgotos sem nenhum tratamento direto na praia. Esse esgoto, segundo os órgãos competentes, é produzido pelos prédios que cercam a localidade.

O Estado registrou um cano jorrando esgoto não tratado direto para o mar nas imediações da Avenida Nina Rodrigues, onde fica o Pier 66, local onde estão atracadas diversas embarcações. “Já faz seis dias que o esgoto está jorrando desse jeito no mar, sem parar”, denunciou o vigilante de uma das embarcações, bem próximo ao esgoto. Outro problema também é que os rios Anil e Bacanga já deságuam poluídos na praia, o que aumenta a quantidade de coliformes fecais na água.

A Avenida Nina Rodrigues também é constante alvo de reclamações da população que passa pelo local. A drenagem da via, segundo os moradores, se mostra ineficaz em qualquer chuva, deixando o espaço alagado, sendo difícil a passagem de carros.

Nesta mesma área, foi anunciada, em abril deste ano, a construção do Cais Flutuante São Luís-Alcântara, que além de facilitar o deslocamento para a cidade, realizará obras de urbanização das regiões do entorno, estacionamento, jardim, passeio, espaços para comercialização de artesanato, lanchonetes, banheiros, área de retroporto, píer e rampas de acesso móveis.

O Estado questionou o Governo do Estado a respeito dos serviços de melhoria no local. Em nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informou que vem realizando obra para implantação de um novo emissário de esgoto na Avenida Dr. Jackson Lago, que visa aperfeiçoar a coleta de efluentes em toda região, incluindo a Avenida Nina Rodrigues.

A Caema comunicou que não há, até o momento, em seus canais de relacionamento, registro formal so­bre o assunto mostrado na reportagem. Ainda assim, já destinou equipe para verificação in loco e tomada de providências no que for de sua competência. A companhia reforça que toda e qualquer informação ou reclamação sobre a operação das redes de água ou de esgoto devem ser relatadam pelos canais 0800-7010-195 ou através do app Caema Mobile.

Água imprópria

De acordo com dados da Sema, em laudo referente à ação de monitoramento realizada no período de 4 de junho a 1º de julho, foram coletadas e analisadas amostras de água de 21 pontos distribuídos nas praias da Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau, Olho d’Água, Praia do Meio e Araçagi, e todos estão com níveis altos de poluição. A ação foi empreendida por técnicos da secretaria e obedece aos padrões fixados na Resolução Conama nº 274/00.

Os seis pontos monitorados ao longo da Ponta d’Areia são os que têm o maior nível de poluição do relatório. A falta de saneamento acarreta um problema de saúde pública, pois a imersão em águas impróprias implica em um potencial de risco para pessoas que entrarem em contato com essa água, em especial as crianças e idosos, que apresentam maior probabilidade de contaminação por terem um organismo mais exposto e frágil.

As doenças mais comum transmitidas pelo mar poluído são as gastroenterites, que podem ser causadas por bactérias ou protozoários, como as amebas, ou por vírus, como o rotavírus e o norovírus. Esses micro-organismos entram no corpo em contato com a água contaminada e pode desencadear vômito, diarreia, cólicas, febre e até sangue nas fezes.

A Ponta d’Areia

A Ponta d'Areia é uma praia que tem cerca de 2,5 km de extensão entre o ponto arenoso Tia Maria e a Baía de São Marcos. É banhada pela Baía de São Marcos no interior do Golfão Maranhense no Oceano Atlântico. Está a uma distância de 4 km do centro urbano de São Luís, e fica muito próxima a Lagoa da Jansen. Atualmente, se encontra em quase toda a sua extensão com placas de avisos sobre os índices altíssimos de coliformes fecais, que estão acima do permitido.

SAIBA MAIS

Pontos impróprios para o banho, segundo laudo
Praia da Ponta d’ Areia - Ao lado do Forte Santo Antonio
Praia da Ponta d’ Areia - Atrás do Hotel Praia Mar
Praia da Ponta d’ Areia - Atrás do Bar do Dodô
Praia da Ponta d’ Areia - Em frente à Praça de Apoio ao Banhista
Praia da Ponta d’ Areia - Em frente ao Edifício Herbene Regadas
Praia da Ponta d’ Areia - Em frente ao Hotel Brisa Mar I
Praia de São Marcos - Em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s
Praia de São Marcos - Em frente à Barraca da Marcela
Praia de São Marcos - Em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar
Praia de São Marcos - Em frente ao Ipem e ao Bar Kalamazoo
Praia de São Marcos - Foz do Rio Calhau I
Praia do Calhau - À direita da elevatória II da Caema
Praia do Calhau - Em frente à Pousada Tambaú
Praia do Calhau Em frente ao Bar Malibu
Praia do Olho d’Água - A direita da Elevatória Pimenta
Praia do Olho d’Água - À direita da Elevatória Iemanjá II
Praia do Meio - Em frente ao Bar do Capiau I
Praia do Meio - Em frente ao Bar da Praia
Praia do Araçagi - Em frente ao Fatima’s Bar
Praia do Araçagi - Em frente ao Bar Novo Point
Praia do Araçagi - Em frente ao Bar do Isaac

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte