Cidades | BALANÇO

Acidentes de trânsito danificam quase 600 postes no primeiro trimestre, no Maranhão

Número contabilizado pela Cemar é 42% maior que o registrado durante o mesmo período no ano passado e o equivalente a 20% de todas as ocorrências ao longo de 2018; chuvas tendem a elevar o número de colisões
IGOR LINHARES / O ESTADO02/04/2019
Acidentes de trânsito danificam quase 600 postes no primeiro trimestre, no MaranhãoPoste de iluminação pública tombou, na madrugada de ontem, na Av. dos Holandeses, após colisão (Biné Morais / O ESTADO)

A pista escorregadia, devido ao período chuvoso, é um dos maiores inimigos para o motorista no trânsito. Somado à alta velocidade, o asfalto molhado é um dos grandes causadores de colisão de automóveis com postes, como tem contabilizado a Companhia Energética do Maranhão (Cemar). Somente neste primeiro trimestre, a empresa responsável pela distribuição de energia em todo o estado registrou 526 acidentes no Maranhão. Destes, 57 ocorreram na Grande São Luís. Em pontos com maior quantidade de ocorrências, a Cemar tem instalado defensas para amortecer o impacto da colisão dos veículos envolvidos no acidente e evitar a queda do poste.

O número de acidentes de trânsito que resultaram em queda de postes, desde o primeiro dia de janeiro deste ano a 31 de março, aumentou 42% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com balanço divulgado pela Cemar. Ainda segundo a empresa, os acidentes com essas mesmas características tendem a se tornar mais comuns em períodos chuvosos, por causa do asfalto escorregadio, e que os dados, que caminham em linha vertical, são preocupantes, pois, além de ocasionar interrupção do fornecimento de energia quando o poste vai abaixo, pode, inclusive, custar danos à saúde dos ocupantes do veículo envolvido.

Só neste primeiro trimestre, a Cemar contabilizou 526 acidentes em todo o estado, contra 371 registrados no mesmo período no ano passado. Do total registrado do dia 1º de janeiro deste ano a 31 de março, 57 ocorreram em São Luís e Região Metropolitana. No ano passado, foram 61 casos na mesma região. Ou seja, do quantitativo referente a este ano, o número diminuiu quando a abrangência se limita à Grande Ilha e quase dobrou ao considerar todo o Maranhão.

Segundo o executivo de segurança da Cemar, Francisco Ferreira, nesta época do ano os acidentes costumam estar relacionados a um único fator: a chuva. “Com o período chuvoso, as pistas ficam escorregadias e muitos obstáculos ficam cobertos pela água, dificultando a percepção dos motoristas. Os principais cuidados são dirigir sempre em velocidade reduzida e ter a manutenção dos veículos em dia, além de evitar sair com o veículo durante as chuvas fortes e redobrar a atenção durante as chuvas no período noturno”.

O número de ocorrências deste ano, por ter obtido crescimento em relação ao ano passado, já soma quase 20% dos mais de dois mil acidentes de mesma natureza contabilizados pela Cemar em 2018. Contudo, pensando em reduzir o número de postes danificados com esse tipo de ocorrência, a empresa tem instalado, em pontos que calculam o maior número de registros, as chamadas defensas, ou seja, elementos de concreto na frente dos postes, como uma espécie de barreira.
Atualmente, essas defensas são feitas com manilhas recheadas de areia, cujo objetivo é amortecer o impacto da colisão dos veículos em acidentes, dificultando a queda do poste sobre o carro, preservando assim a vida do motorista e dos passageiros.

Ano passado
Durante todo o ano de 2018, a Cemar contabilizou 2.735 acidentes em vias públicas com quebra de postes, uma média de quase 7,4 postes por dia. Ainda de acordo com a companhia de fornecimento de energia elétrica, é de suma importância a atenção por parte do condutor, principalmente em época de chuvas constantes e intensas, a exemplo das que vêm atingindo mais da metade de todas as cidades do Maranhão, diariamente.

Por que acontecem?
De acordo com as autoridades de trânsito, acidentes desta natureza acontecem, normalmente, pelos seguintes fatores: excesso de velocidade, más condições das vias, estado de embriaguez, sonolência do condutor ou falha mecânica e falta de atenção dos condutores como, por exemplo, o uso do celular ao volante e à falta de manutenção dos veículos.

SAIBA MAIS

O que fazer quando acontece um acidente com quebra de poste?
A Cemar aconselha as pessoas a não se aproximarem de fios e cabos partidos ou caídos e que não toquem em pessoas ou objetos que estejam em contato com a rede elétrica. Em caso de ocorrências dessa natureza, a Companhia orienta que a população entre em contato com os canais de atendimento disponíveis (Central 116, Chat de atendimento no site, ou pelo aplicativo para smartphones Android e IOS), e informe o local com ponto de referência. O serviço funciona 24 horas por dia.

NÚMEROS

2.735 postes danificados em 2018
371 postes danificados de janeiro a março de 2018
61 postes danificados de janeiro a março de 2018 na Ilha
526 postes danificados de janeiro a março de 2019
57 postes danificados de janeiro a março de 2019 na Ilha

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte