Violência

Rodoviários pedirão à SSP mais segurança em ônibus de São Luís

Após o latrocínio de motorista, na última semana, e aumento de casos de violência em coletivos, sindicato quer providências efetivas do poder público

Emmanuel Menezes / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h26
Parada de ônibus em frente ao terminal rodoviário de São Luís é um dos pontos onde ocorrem mais assaltos
Parada de ônibus em frente ao terminal rodoviário de São Luís é um dos pontos onde ocorrem mais assaltos (parada rodoviária)

A violência dentro e fora dos coletivos tem sido registrada com frequência nas últimas semanas, sobretudo na Região Metropolitana de São Luís. Um dos casos de maior repercussão foi o latrocínio do motorista Alex de Paulo Oliveira, de 35 anos, ocorrido na última sexta-feira (15). Por causa de casos como esse, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sttrema), marcou para hoje (19) uma reunião em caráter de urgência com a Secretária de Segurança Pública do Estado do Maranhão (SSP/MA), para discutir medidas protetivas e ostensivas que aumentem a segurança dentro e fora dos coletivos.

O presidente da Sttrema, Isaías Castelo Branco, conta que todos os dias estão sendo registradas ações de violência em ônibus na capital. “O que a gente tem percebido é que os assaltantes não estão mais satisfeitos apenas com o roubo. Todos os casos recentes mostram atitudes de extrema violência dos bandidos com passageiros e trabalhadores. Estamos fazendo um levan­tamento de todas essas ocorrências, para levar em questão nes­sa reunião”, diz o presidente.

Ainda segundo Isaías Castelo Branco, o último fim de semana foi marcado por casos de agressão contra o motorista de um ônibus. “Neste mesmo boletim, ficou registrado que os bandidos também dispararam um tiro dentro do coletivo, para amedrontar os passageiros. Na semana passada, antes do latrocínio do motorista, soubemos de outra tentativa de assalto.
O bandido estava armado com uma peixeira”, conta. O presidente do sindicato reforça que todos esses casos foram registrados mais recentemente, após o período carnavalesco. O maior número de ocorrências tem sido registrado na região do Anel Viário, rodoviária e BR-135.

Com a morte do motorista Alex de Paulo, a Sttrema manteve contato imediato com a SSP/MA. O sindicato promete questionar os esquemas de segurança que estão sendo feitos e a possibilidade de um aumento da segurança em paradas de ônibus, além de revistas, tanto nas paradas como nos coletivos. “Entre 2014 e 2016, nós tivemos a Operação Catraca e a Operação Busca Implacável. Não sabemos como anda o funcionamento dessas ações ostensivas nos dias de hoje”, completa o presidente do Sttrema.

SAIBA MAIS

Assaltos

Uma reportagem de O Estado, veiculada em janeiro deste ano, apontou o acréscimo de 36,03% no número de assaltos a ônibus na Grande São Luís, em 2018, em relação ao ano de 2017. De acordo com dados divulgados pelo Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOp-Crim), órgão do Ministério Público do Maranhão (MPMA), que utiliza os números obtidos pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SET), foram registrados 672 ocorrências em 2018.

Com base no Núcleo de Inteligência (Setor de Análise) do Batalhão Tiradentes, mais dados foram revelados a O Estado. Na Grande São Luís, circulam cerca de 1.100 ônibus todos os dias, sendo transporte para mais de 750 mil pessoas. Segundo os dados, 33.169 ônibus sofreram abordagem policial em 2018. Isso representa um aumento de mais de 300%, se comparado ao trabalho da polícia em 2017, que realizou 8.270 abordagens.

Ainda no ano passado, 35 pessoas foram apreendidas com armas de fogo, 80 armas brancas apreendidas, 92 assaltantes presos, 36 presos por tráfico de drogas, 29 presos por serem foragidos e mais de 400 encaminhados a polícia por demais delitos.

Em reportagem de mesmo conteúdo veiculada por O Estado em dezembro do ano passado, o superintendente do SET, Luís Cláudio Siqueira, declarou que as ocorrências são, na maioria das vezes, praticadas por menores e jovens de até 25 anos. Além disso, o superintendente também destacou que “é costume dos assaltantes entrarem nos terminais e anunciarem o assalto”.

Também frisou que o “maior prejuízo é dos passageiros, pois eles têm seus pertences, como bolsas, celulares, entre outros, roubados” e que esse tipo de “ações não causa tantos impactos aos caixas das empresas, porque atualmente os passageiros utilizam mais cartão e não há tanto dinheiro acumulado nos coletivos”.

Conforme dados divulgados na reportagem, a Avenida Beira-Mar, na região central da capital maranhense, é uma das vias com maior incidência de assaltos a ônibus, assim como a região do Monte Castelo e nas abrangências dos bairros Maranhão Novo, Ipase, Cohama, Bequimão e Vinhais, além do Anil e Turu.

SAIBA MAIS

Entenda o caso

O motorista de ônibus Alex de Paulo Oliveira, de 35 anos, foi vítima de latrocínio nas proximidades do Ceprama, área central da capital, na última sexta-feira (15). A vítima era moradora do bairro do Lira e trabalhava como motorista da empresa Taguatur, conduzindo o coletivo que faz linha Parque Timbiras. O sargento da Polícia Militar, Lenilson Silva, informou que a vítima estava na parada de ônibus, na avenida Vitorino Freire aguardando o transporte para a empresa quando foi abordado pelos dois bandidos.

O motorista foi baleado por tentar impedir que criminosos levassem a sua mochila. O tiro atingiu a cabeça, e os bandidos fugiram em direção a uma área de mangue, nas proximidades do Ceprama. Um colega de serviço da vítima, ao passar pelo local observou Alex de Paulo agonizando e acionou a polícia. O baleado foi levado ao Socorrão I pela viatura da Polícia Militar. Somente este ano já ocorreram dez casos de latrocínio (roubo seguido de morte) na Ilha.

Prisões

Edson Martins Santos Júnior, o Perninha, de 21 anos, foi preso no final de semana. Ele, em companhia de um adolescente, de 16 anos, estão sendo acusados de terem assassinado o motorista Alex de Paulo. Edson Martins foi preso em flagrante e foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

O delegado Lúcio Rogério, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), informou que o adolescente confirmou para a polícia a sua participação no crime. Ele afirmou que o autor dos tiros foi Edson Martins.

O delegado também declarou que o adolescente já tem passagens pela polícia pelos crimes de dano ao patrimônio e ato infracional por roubo. Os pais de Edson Martins foram ouvidos pela polícia e confirmaram que o seu filho teve participação na ação criminosa e já foi preso por tráfico de droga.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.