Cidades | Descaso

Buracos e outros transtornos em avenida no bairro Calhau

Desperdício de água potável e esgoto estourado também são problemas para moradores e motoristas na Avenida Neiva Moreira
18/03/2019

SÃO LUÍS - Na Avenida Neiva Moreira, no bairro Calhau, é há asfalto esburacado, pontos de desperdício de água e um esgoto estourado que tem contribuído para um cenário degradante, sobretudo, para quem tem sido obrigado a conviver com a situação. A via não passou por intervenção do poder público, apesar de denúncias de moradores do local.

De frente aos grandes residenciais construídos na extensão da Avenida Neiva Moreira, o que não faltam são problemas infraestruturais. Na manhã deste domingo (17), O Estado foi ao local e constatou a dificuldade enfrentada por moradores e condutores que trafegam pela via. Enquanto a reportagem esteve no local, foi possível testemunhar os atritos da lateria dos carros, inclusive ônibus, com os profundos buracos, que chegam a se estender de um lado a outra da via.

“A situação é bastante complicada, é cada vez mais difícil ter que passar pelo local com essa quantidade de buraco, que tem causado prejuízos a todos que passam por aqui, porque é inevitável adentrar em um desses buracos, que são resultados de uma obra da Caema que, como sempre, começa os serviços e não termina, deixa sempre a população no sufoco”, afirmou o empresário Flávio Ferrato, que tem de enfrentar todos os dias o mesmo problema por residir em um dos residenciais da avenida.

Outro exemplo de descaso é uma caixa d’água, de responsabilidade da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), cujos canos por onde passa a água bombeada estão enferrujados e deixam vazar água dia e noite, desperdiçando água limpa e tratada.

Em decorrência do vazamento da caixa d’água, o muro de um dos condomínios está comprometido, e pelo solo encharcado e vazamento contínuo, os moradores temem que ele venha ao chão e atinja os carros que ficam estacionados no interior do residencial. “O muro corre o risco de desabar a qualquer momento, porque os canos da caixa d’água, que já vão fazer aniversário desde o início do vazamento, nunca foram trocados pela Caema, mesmo os moradores tendo protocolado pedidos de revisão do problema. Além disso, se cair atingirá os carros que ficam estacionados do lado de dentro do condomínio, próximo do muro”, contou o professor Eduardo Belo. “Já não sabemos mais a quem recorrer”.

Para completar a situação, um esgoto estourado também escoa incessantemente pelo asfalto logo no início da avenida, causando mau cheiro. Muitos têm que desviar o caminho para não se sujar e se distanciar do cheiro, que tem incomodado há semanas.

Outro lado
A Prefeitura de São Luís e a Caema foram contatadas por O Estado para se posicionar sobre a situação, mas até o fechamento desta edição, não se manifestaram.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte