Política | Finanças

Orçamento do governo não terá a participação de contrapartida do Governo Federal

Segundo o governador Flávio Dino, não está prevista no balanço de 2019 qualquer ajuda da União
Thiago Bastos09/01/2019 às 11h36
Orçamento do governo não terá a participação de contrapartida do Governo FederalReprodução

Apesar de admitir a situação alarmante das contas públicas, com déficits em setores essenciais e atraso no repasse de valores a fornecedores, conforme revelado hoje (9) por O Estado em sua edição impressa, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) afirmou que não conta no orçamento com valores oriundos do Governo Federal. Segundo ele, não está previsto no balanço qualquer ajuda da União.

A declaração de Dino foi dada ao jornal Folha de São Paulo. Segundo ele, o Executivo Estadual poderia contar com ajuda federal. “Não faço planejamento contando com novos recursos federais. Não está na minha contabilidade. Se aparecer [o recurso], ótimo. O que espero do governo federal é que ele faça sua parte, garantindo estabilidade e crescimento da economia”, afirmou o governador.

O discurso comunista vai na contramão do próprio gestor, que afirmou na mesma entrevista o desejo de manter uma relação cortês e institucional com a cúpula do presidente Jair Bolsonaro (PSL), assim como, de acordo com Dino, ocorreu nos pouco mais de dois anos de gestão Michel Temer. Segundo o governador, é preciso evitar um contexto de “lógica de confrontos eternos”.

Ainda na entrevista, ao descartar quaisquer necessidades de ajuda federal, o governador não apontou, por exemplo, como fará para elevar a arrecadação do estado sem alterar as taxas tributárias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.