Saúde

Ministério da Saúde prorroga inscrição para o Mais Médicos

Prazo terminaria neste domingo (24); governo decidiu prorrogar até 7 de dezembro devido à instabilidade no site e dificuldades para efetuar inscrições. São 8,5 mil vagas de cubanos que deixarão o país

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h27
Em Brasília, médicos cubanos começaram a retornar desde ontem para Havana
Em Brasília, médicos cubanos começaram a retornar desde ontem para Havana (Divulgação)

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde informou ontem que foi prorrogado até 7 de dezembro o prazo de inscrição no programa Mais Médicos de profissionais com registro no Brasil.

O prazo original se encerraria no domingo (25). Mas, pelo segundo dia consecutivo, o site para os médicos efetuarem a inscrição ficou fora do ar e com dificuldades de acesso. Por isso, o governo decidiu pela prorrogação.

São 8,5 mil vagas, abertas devido à decisão do governo cubano de retirar do Brasil os profissionais do país devido a críticas do presidente eleito Jair Bolsonaro.

O Ministério da Saúde informou que, até as 17h de ontem, tinham feito o cadastro no programa 11.429 médicos, dos quais 5.212 conseguiram concluir a inscrição e 3.648 escolheram a cidade de atuação.

Com a mudança no prazo de inscrição, a apresentação aos municípios dos médicos já inscritos e alocados, para que iniciem as atividades, será feita entre esta sexta-feira (23) e 14 de dezembro.

“Com esta medida, vamos suprir a ausência do médico cubano com o médico com CRM o mais rápido possível. Por isso, vamos possibilitar que o médico que quiser, se apresente ao posto de trabalho imediatamente e já atender esta parcela da população”, afirmou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Na quarta-feira (21), primeiro dia de cadastramento no programa, o site para inscrições ficou fora do ar, e o Ministério da Saúde atribuiu a falha à elevada quantidade de acessos. Depois, disse que os acessos simultâneos tinham característica de ataques cibernéticos e que o governo federal tentava isolar as ações que comprometiam o sistema.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) identificou a maior parte dos robôs e máquinas programadas que promoveram ataques à página do Mais Médicos na internet.

Cubanos retornam

Centenas de médicos cubanos que estavam no Brasil pelo programa Mais Médicos iniciaram, ontem ( 22), o retorno para o país caribenho. Até o fim da noite, dois voos devem partir do Distrito Federal com destino a Havana, em Cuba.

A expectativa é de que cerca de 400 profissionais de saúde – que atuavam em diversas regiões do país – façam escala no Aeroporto Internacional de Brasília. Os voos estão previstos para decolar às 22h desta quinta e às 2h de sexta (23).

O check-in do primeiro grupo começou às 17h, em uma área do aeroporto destinada aos voos fretados (charters). Na bagagem, os cubanos levavam muitos aparelhos eletrônicos, televisores, roupas e até animais de estimação.

Em muitos casos, os cubanos chegavam ao Aeroporto JK em caminhões-baú, usados tradicionalmente para mudança. Em um dos veículos, o G1 contou mais de 100 aparelhos de televisão.

Segundo funcionários do terminal, a imagem é comum nos voos entre Brasil e Cuba – mesmo quando há uma expectativa de retorno dos passageiros. O frete das bagagens foi feito por uma empresa privada.

O coordenador dos trabalhos, que usava uma camisa com a inscrição do Programa Mais Médicos, não quis informar se tinha sido contratado pelo governo cubano, pelo governo brasileiro ou por pessoa física.

'Tranquilos'

Apesar de estarem orientados a não conversar com a imprensa, alguns médicos disseram que estão "tranquilos" com o retorno à Cuba. "Sentimos muito pelo Brasil. Antes do Mais Médicos, os médicos brasileiros nunca quiseram ir para o interior do país", disse um profissional cubano que atuava em Pernambuco até esta semana.

O grupo que chegou ao aeroporto de Brasília estava hospedado em hotéis da cidade desde quarta (21). Até o próximo dia 30, há previsão de pelo menos cinco embarques do tipo na capital federal.

Mais

449 vagas para o Maranhão

Na quarta-feira, ( 21), o Conselho Regional de Medicina do Maranhão ( CRM/MA), encaminhou ofício ao ministro da Saúde, Gilberto Occhi, solicitando providências do ministério para que os médicos maranhenses consigam fazer inscrições no Programa Mais Médicos. Segundo o CRM, os profissionais interessados não estavam conseguindo acessar a página do Ministério da Saúde.

De acordo com o CRM, há grande interesse de médicos do Maranhão em participar do programa federal, que está oferecendo 449 vagas para o estado - das 8.517 para todo o país em quase 3 mil municípios e 34 distritos indígenas. " Muitos médicos estão dispostos a atuar nos municípios maranhenses em substituição aos cubanos", assinalou o presidente do CRM, Abdo Murad. Anualmente, cerca de 400 médicos são formados no Maranhão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.