Polícia | Violência

Mãe é executada na porta de casa e na frente dos filhos na cidade de Imperatriz

Caso está sendo investigado pela DHPP e, segundo a polícia, a vítima Dagmar Alves de Oliveira, de 38 anos, teria envolvimento com a venda de droga na cidade
16/11/2018
Polícia no local do crime que teve como vítima Dagmar Alves

SÃO LUÍS - A polícia ainda não efetuou a prisão dos autores da execução de Dagmar Alves de Oliveira, de 38 anos, que ocorreu na madrugada de quinta-feira (15). Segundo a polícia, ela foi morta a tiros na frente dos filhos, na porta da sua residência, localizada no bairro Bacuri, na cidade de Imperatriz. Quatro pessoas já foram assassinadas este mês nessa cidade e um total de 115 mortes violentas no decorrer deste ano, de acordo com a polícia.

O delegado regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, declarou que a vítima estava sentada na porta de sua casa na companhia de seus filhos quando foi abordada pelos criminosos. Ela levou três tiros na cabeça e morreu ainda no local, enquanto, os acusados fugiram em uma motocicleta Bros, de placa não identificada.

Dagmar Alves foi executada em Imperatriz

Policiais militares e os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda estiveram no local do crime. O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) dessa cidade para ser periciado e o laudo vai ser encaminhado para a Polícia Civil no decorrer desta semana.

Ainda de acordo com o delegado, há informações que a vítima teria envolvimento com o tráfico de droga nessa localidade e o caso está sendo investigado pela equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoas (DHPP), que é coordenado pelo delegado Praxítiles Martins.

Tentativa de homicídio

Também na cidade de Imperatriz ocorreu uma tentativa de homicídio na noite da última quarta-feira (14), na Vila Cafeteira. De acordo com a polícia, Gabriel Miranda, de 19 anos, levou um tiro no rosto quando estava na companhia de amigos. Os principais suspeitos desse crime foram dois homens, não identificados, que estavam em uma motocicleta Biz preta, de placas não identificadas.

Houve tumulto. Muitos moradores correram com receio de serem baleados ou mortos. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados e levaram a vítima para o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI) onde passou por tratamento cirúrgico.
Até o período da tarde de ontem, Gabriel Miranda estava internado nessa unidade de saúde, de acordo com a polícia, correndo risco de morte. A polícia também informou que a vítima é suspeita de roubo nesse município e o caso está sendo investigado pela equipe da DHPP.

Saiba Mais

Investigação

A equipe da DHPP também está investigando a morte de Joelson Pereira da Anunciação, de 44 anos, ocorrida na madrugada de quarta-feira (14), nessa cidade. Ainda no fim da tarde desse dia, Elizângela Amorim se apresentou na sede dessa delegacia especializada onde prestou esclarecimento sobre esse caso.O delegado Praxítiles Martins declarou que Elizângela Amorim prestou depoimento e como não foram encontradas evidências de ter sido a autora desse crime acabou sendo liberada. O caso está sendo investigado como latrocínio (roubo seguido de morte). “Ela afirmou para a polícia que estava com a vítima no dia crime e foram abordados por três criminosos, que pretendiam roubar a motocicleta de Joelson Pereira. A vítima levou três tiros e morreu ainda no local”, explicou Praxíteles Martins.

Números

4 pessoas já foram assassinadas este mês nessa cidade

115 mortes violentas foram registradas no decorrer deste ano, de acordo com a polícia.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte