Aulas gratuitas

Professores denunciam que Aulão do Enem não se realizará

Conforme docentes que ministrariam aulas, o Governo do Estado estaria alegando não ter recursos necessários para a execução do programa; Estado negou informação e afirmou que datas estariam sendo reprogramadas

Daniel Júnior / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h28
Estudantes podem ficar sem aulão  gratuito,  denunciam professores
Estudantes podem ficar sem aulão gratuito, denunciam professores (aulão)

Professores que ministraram o Aulão do Enem denunciaram que, por falta de recursos do Governo do Maranhão, para a execução do programa, as aulas não aconteceriam este ano , deixando estudantes de diversas cidades, que vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), sem o apoio necessário.

“O programa foi cancelado e deixou quase 200 cidades sem as aulas, que são importantes para os estudantes que querem ir para a universidade. Fizemos a divulgação em nosso município e a inscrição de quase 300 estudantes, mas na hora de realizar as aulas o governo informou que não iria mais acontecer, por falta de recursos. Não tem dinheiro, não atende aos municípios, não paga seus professores. Esse é o governo da educação”, relatou um docente, que, temendo represálias, preferiu não se identificar.

No dia 6 de julho deste ano, foi publicada uma reportagem no site da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), que anunciava que estavam abertas as inscrições para os estudantes interessados em participar do Aulão do Enem, que é gratuito. As inscrições podiam ser realizadas no site da secretaria. O início das atividades do Aulão do Enem nos municípios selecionados estava previsto para agosto. Em cada município, as aulas estavam previstas para acontecer uma vez por mês. Mas em São Luís e em Imperatriz ocorreriam todos os sábados do mês de outubro.

O Aulão do Enem foi criado em 2015 pela gestão estadual em vigor. As aulas seriam ministradas por profissionais com vasta experiência em pré-vestibular, e os alunos inscritos ainda teriam direito a apostila com informações teóricas e exercícios, conforme a Secti.

Impasse
Docentes contratados em 2017 para ministrar conteúdos do “Aulão do Enem” denunciaram, no início deste ano, o atraso no pagamento pelos serviços que prestaram. Professores de disciplinas como português, matemática, química, física, biologia, história e geografia trabalharam de agosto a outubro, mas não receberam os valores referentes ao último mês de aulas.

Um professor, que preferiu não se identificar por medo de retaliação, disse que trabalhou no Aulão do Enem em Imperatriz, mas não havia recebido os vencimentos referentes ao terceiro mês. “Eu soube, também, que os demais professores estão na mesma situação, há quase seis meses à espera do pagamento”, lamentou na época.

Apesar das denúncias feitas por professores, a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação negou, em nota, o cancelamento do programa PreUni Aulão do Enem. A Secti afirmou estar fazendo uma reprogramação de datas das aulas, que serão ministradas na capital e no interior do estado. Os dias dos aulões em São Luís e Imperatriz já foram definidos. Serão dois fins de semana em São Luís, a partir do dia 29 de setembro. Já em Imperatriz, os encontros ocorrerão nos dias 20 e 21 de outubro. O PreUni tem como objetivo democratizar o acesso ao ensino superior preparando os estudantes para o Enem, por meio de uma megarrevisão gratuita. Segundo a Secti, as aulas deste ano começaram em agosto, em Santa Luzia do Paruá.

SAIBA MAIS

O Governo estadual chegou a divulgar uma lista de mais de 80 municípios que foram contemplados para receber o “Aulão do Enem” e as datas das aulas.
4 de agosto: Santa Luzia do Paruá, São João dos Patos, Paraibano, Bacabal, São Mateus, Codó, Timbiras, Rosário e Bacabeira;
5 de agosto: Governador Nunes Freire;
11 de agosto: Matinha, Viana, Nina Rodrigues, Presidente Vargas, Parnarama,
Matões, Cedral e Central;
12 de agosto: Arari, Itapecuru, Timon e Guimarães;
8 de agosto: Dom Pedro, Capinzal do Norte, São Vicente Férrer, São João Batista, Mirador, Colinas e Tuntum;
9 de agosto: Penalva, Buriti Bravo e Presidente Dutra;
25 de agosto: São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Anajatuba, Santa Rita, Pindaré-Mirim, Monção, Governador Newton Bello e Bom Jardim;
26 de agosto: Igarapé do Meio;
1º de setembro: Bacurituba, São Bento, Nova Olinda do Maranhão, Presidente Médice, Cachoeira Grande, Icatu, Lago do Junco e Lago da Pedra;
2 de setembro: Alcântara, Pedro do Rosário, Vitorino Freire e Governador Edison Lobão;
8 de setembro: Aldeias Altas, Caxias, Urbano Santos, São Benedito do Rio Preto, Coroatá, Vargem Grande, Pedreiras e Igarapé Grande;
9 de setembro: Cantanhede e São Luís Gonzaga.
15 de setembro: São João do Paraíso, Estreito, Riachão, Balsas, Sítio Novo, Amarante e Apicum-Açu;
16 de setembro: Governador Edison Lobão, Loreto, Bom Jesus das Selvas e Cururupu;
22 de setembro: Alto Parnaíba, São Bernardo, Pastos Bons e Gonçalves Dias;
23 de setembro: Tasso Fragoso, Anapurus, Passagem Franca, Aldeias Altas e São João do Sóter;
29 de setembro: Barra do Corda, Santa Helena, Pinheiro e Afonso Cunha;
30 de setembro: Formosa da Serra Negra.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.