Atenção

Volta às aulas: como economizar na compra do material escolar

Preço de um mesmo produto pode variar até 457%; por isso, é fundamental pesquisar antes de comprar cada item da lista

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h33
Compra de material escolar deve ser criteriosa, para o consumidor não gastar mais do que pode e deve
Compra de material escolar deve ser criteriosa, para o consumidor não gastar mais do que pode e deve (materiais)

São Paulo - Todo começo de ano é sempre a mesma novela. Uma lista de material escolar imensa, preços altos e pais assustados. As famílias precisam adequar esses gastos na planilha de janeiro que já inclui: matrícula, uniforme, IPTU, IPVA, contas mensais e demais despesas. Um grande sufoco!

Com a lista de material nas mãos, a luta não é somente pelos melhores preços, envolve também a exigências das crianças que desejam o caderno do personagem preferido, uma mochila nova, um estojo completo que, na maioria das vezes, são mais caros.

Então, como lidar com tudo isso? O professor Carlos Afonso acalma pais e mães, e garante que a compra do material escolar pode ser feita de maneira simples, menos estressante e econômica. “Com dedicação e paciência é possível economizar e, ainda, levar ótimos produtos para a casa. O primeiro passo é pesquisar. A diferença de preço entre as lojas são enormes e só após muita análise você saberá qual o melhor lugar para efetuar as compras. Segundo um levantamento do Procon-SP, essa margem alcança 457% no preço de um mesmo produto”, explicou Afonso, que é administrador e contabilista, e autor do livro "Organize suas finanças e saia do vermelho".

Além da pesquisa, o professor Carlos Afonso dá outras dicas de como poupar o bolso e se prevenir para o ano que vem, sendo elas:

Reaproveitar
Ao pegar a lista de material escolar, veja o que você já tem e que pode ser reaproveitado para mais um ano letivo.

Comércio popular: Depois de pesquisar em folhetos e na internet, é válido visitar algumas lojas, incluindo aquelas que ficam em áreas de comércio popular. Diversas vezes os preços oferecidos por lá são mais interessantes.

Grupos de pais e compras coletivas: Uma ótima opção também pode ser feita em conjunto. Reúna um grupo de pais para realizarem as compras juntos. Essa ideia é rentável tanto para quem compra, quanto para quem vende. Os comerciantes fazem descontos especiais, por vender mais.

Pague à vista: Faça isso sempre que possível e negocie um bom desconto.

Antecipe-se: Não deixe para comprar tudo na última hora. Assim, você consegue pegar boas promoções e evita um estresse ainda maior. Além disso, já se programe para o ano que vem. Separe um pouco de dinheiro por mês ao longo do ano, para que no próximo ano tenha um dinheiro extra para esse tipo de gasto.

Personagens
Matérias com personagens, logotipos e acessórios licenciados geralmente têm os preços mais elevados. E ainda nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade e adequado à criança.

SAIBA MAIS

Biblioteca - Vale sugerir que a escola crie uma biblioteca para que os familiares consigam fazer trocas de livros. Outra opção é a internet. É possível buscar materiais e livros usados em excelente estado que, muitas vezes, custam a metade do preço, desde que aceitos pela escola.
Descontinho - Também é válido tentar comprar à vista e pedir um desconto no preço total. Se o consumidor tiver que pagar a prazo, deve observar se as parcelas caberão no orçamento mensal para evitar cair no cheque especial ou no parcelamento rotativo do cartão de crédito.
Comprar materiais usados - Inclusive on-line
Comprar agendas, estojos, mochilas e outros itens de segunda mão pode ser uma excelente opção para quem deseja economizar. Essa prática pode ser feita tanto em lojas físicas - como brechós e sebos - quanto em sites especializados em itens usados. Uma alternativa é o site Estante Virtual, uma rede integrada de 2200 sebos e pequenas livrarias de todo o país. Na página, é possível encontrar produtos a partir de R$ 3,00. O mini dicionário Aurélio da Língua Portuguesa (8.ª edição), por exemplo, sai por R$ 25,00.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.