Cidades | Manifestação

Falta de água gera protesto no Pirapora

Moradores da comunidade se manifestaram para chamar atenção para a sua situação
Robert W. Valporto / O Estado19/10/2017

SÃO LUÍS - “Antes dava um dia sim, outro não. Agora, não dá nenhum dia”, disse a técnica de enfermagem Elma Lima, sobre a falta de água no bairro da Pirapora, em São Luís. Os moradores fizeram um protesto na manhã de ontem, 17, cobrando agilidade na resolução do problema.

O problema tem causado grandes dificuldades para os moradores que, de tanto esperar, decidiram fechar a principal rua do bairro em protesto pela demora na solução do problema.

Elma Lima disse que essa dificuldade atrapalha diretamente no seu dia a dia. “São mais de 15 dias que não chega água nas torneiras. Nós estamos comprando água para fazer comida, tomar banho. Antes nós éramos bem providos de água. Hoje não temos mais nada”, relatou.

A dona de casa Joana d’Arc de Assis ressaltou que o protesto foi a alternativa que encontraram para chamar atenção para a comunidade. “Eu participei do protesto por que não temos água nem para beber. Inclusive, vou ver se uma amiga me vende um galão de água fiado pra termos pelo isso em casa. E aí, como é que lavamos a roupa?”, indagou.

O Estado entrou em contato com a Caema, que esclarece que, devido a períodos de chuvas cada vez mais escassos e que afetaram negativamente o abastecimento da cidade, a companhia tem concentrado esforços para manter a regularidade do fornecimento de água em diversas áreas da capital. Especificamente no Pirapora, foi realizada uma manobra para garantir o abastecimento da comunidade, que está bastante comprometido por conta do nível do R-9, responsável pelo suprimento do bairro.

A Companhia informa ainda que vem realizando manobras constantes em todos os reservatórios da capital para que a cidade seja abastecida da melhor forma possível, e que a situação deve ser melhorada após a entrega da nova adutora do Sistema Italuís, que resultará em um incremento de 30% a mais na atual vazão contribuindo também para o fim da intermitência em várias áreas atendidas pelo Italuís.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte