Política | Na pauta

Câmara encerra discussão da PEC 241 e pode iniciar a votação

Foram 297 votos a favor e 27 contrários e com isso, a proposta já pode ser colocada em votação mas, antes, os aliados do governo precisam vencer o chamado “kit obstrução”
Agência Brasil25/10/2016 às 16h32
Câmara encerra discussão da PEC 241 e pode iniciar a votaçãoSessão extraordinária para discussão e votação de diversos projetos (Agência Câmara)

BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados aprovou, há pouco, requerimento de encerramento da discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. Foram 297 votos a favor e 27 contrários. Com isso, a proposta já pode ser colocada em votação mas, antes, os aliados do governo precisam vencer o chamado “kit obstrução” dos partidos de oposição.

Logo após a aprovação do requerimento apresentado pela base governista, a sessão da Câmara teve que ser encerrada por questões regimentais. Em seguida, foi aberta nova sessão para a votação da PEC. Novos requerimentos da oposição para adiar a votação estão sendo apreciados pelo plenário da Câmara. Vencidos esses requerimentos, a PEC 241 será colocada em votação, em segundo turno. Para ser aprovada são necessários, no mínimo, 308 votos favoráveis dos 513 deputados.
Brasília - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia preside a sessão plenária da votação da PEC 241, que limita teto dos gastos públicos por 20 anos (José Cruz/Agência Brasil

Rodrigo Maia preside a sessão plenária da votação da PEC 241José Cruz/Agência Brasil

Pouco depois de aprovado o fim da discussão da matéria, parlamentares da oposição entregaram ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), um abaixo assinado com cerca de 330 mil assinaturas contra a PEC. O ato foi convocado pelo líder da Rede, deputado Alessandro Molon (RJ). Segundo ele, a intenção é demonstrar o descontentamento com a proposta e tentar alterá-la para preservar investimentos nas áreas sociais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte