Poluídas

Todos os 21 trechos de praia analisados estão impróprios para banho

Laudo de balneabilidade elaborado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais foi divulgado na terça-feira; embora com água poluída, as praias da Ilha têm sido opção de lazer para quem está de férias
07/01/2016
Placa mostra local impróprio para banho na foz do Rio Calhau

Vinte e um trechos da orla da Região Metropo­litana de São Luís estão impróprios para banho, conforme levantamento da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). Apesar disso, a população continua frequentando as praias normalmente, sobretudo no período de férias. Quem insiste em tomar banho de mar nos trechos não recomendados afirma que ir à praia é uma das poucas opções de lazer na capital durante a semana.

O laudo divulgado pela Sema, na terça-feira, dia 5, refere-se à ação de monitoramento realizada no período de 12 a 27 de dezembro de 2015, integrando a série de acompanhamento semanal das condições de balneabilidade das praias da Ilha de São Luís. Para o laudo, foram coletadas e analisadas amostras de água de 21 pontos distribuídos nas praias da Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau, Olho d’Água, Praia do Meio e Araçagi. A ação foi executada por técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/MA).

Todos os 21 trechos analisados foram considerados impróprios para banho. Esses pontos não estão recomendados, porque se encontram em desacordo com o estabelecido pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que, em sua resolução nº 240/00, considera impróprio para banho o trecho cuja presença de coliformes fecais for superior a 2.000 por 100 mililitros de água. Esses locais ficam nas praias da Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau, Olho d’Agua, Meio e Araçagi. Ponta d’Areia (seis trechos) e São Marcos (cinco) são as com mais áreas impróprias para banho.

Segundo o órgão, as águas das praias são consideradas próprias para banho quando em 80% ou em mais de um conjunto das amostras houver, no máximo, 800 coliformes fecais por 100 mililitros de água. Para alertar os frequentadores das praias da Região Metropolitana de São Luís, todos os trechos interditados ou impróprios estão sinalizados com placas.

Ação Civil Pública
A Sema passou a divulgar os laudos com as condições de balneabilidade das praias após Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) do Maranhão obrigando a secretaria a difundir amplamente as condições de banho nas praias de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar, incluindo a fixação de placas em trechos impróprios para banho.

Em abril de 2012, a Justiça Federal acolheu o pedido do MPF, determinando que a Sema divulgasse as condições de balneabilidade das praias e interditasse todos os trechos onde houvesse lançamento direto de esgotos.

Água de 21 trechos da orla está suja

Lotadas
Apesar da balneabilidade comprometida, e como se está em período de férias, as praias continuam lotadas de grupos de amigos e famílias que se reúnem para praticar esportes ou tomar banho de mar. “Ao longo da semana, a gente tem pouca opção de lazer. Por isso vim à praia. Por causa da poluição, a gente toma alguns cuidados extras com a higiene ou não mergulha tanto para evitar qualquer problema”, comentou Antônio Oliveira Guimarães, professor de uma escola privada.

Ontem, Luciana Rodrigues levou as filhas e as sobrinhas à praia. As crianças, como é comum, brincavam nas poças d’água e de se enterrar na areia. Para evitar que as meninas tenham algum problema de saúde, ela toma certos cuidados. “Além do protetor solar, eu trago água filtrada para que elas lavem as mãos e, quando chegam em casa, tomam banho e lavam os cabelos”, afirmou.

SAIBA MAIS
Praias interditadas

Em 2012, as praias da Região Metropolitana de São Luís passaram quase 200 dias interditadas pela Sema após a divulgação de um laudo, no dia 25 de março daquele ano, segundo o qual toda a orla estava imprópria para banho. A liberação ocorreu apenas em 11 de outubro, após a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) executar obras de melhoria do sistema de esgotamento sanitário de São Luís.

Trechos impróprios para banho
Praia da Ponta d’Areia

- Ao lado do Forte Santo Antônio
- Atrás do Hotel Praia Mar
- Atrás do Bar do Dodô
- Em frente a Praça de Apoio ao Banhista
- Em frente ao Edifício Herbene Regadas
- Em frente ao Hotel Brisa Mar
Praia de São Marcos
- Em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s
- Em frente a Barraca da Marcela
- Em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar
- Em frente ao IPEM e ao Bar Kalamazoo
- Foz do Rio Calhau
Praia do Calhau
- À direita da elevatória II da Caema
- Em frente a Pousada Tambaú
- Em frente ao Bar Malibu
Praia do Olho d’Água
- A direita da Elevatória Pimenta I
- À direita da Elevatória Iemanjá II
Praia do Meio
- Em frente ao Bar do Capiau
- Em frente ao Bar da Praia
Praia do Araçagi
- Em frente ao Fatima’s Bar
- Em frente ao Bar Novo Point
- Em frente ao Bar do Isaac

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte