Júri popular

Justiça absolve suspeito de ter participado de homicídio em Timbiras

A vítima foi morta tiros e o motivo do crime seria uma dívida de entorpecente.

Imirante.com; com informações da CGJ-MA

- Atualizada em 22/09/2022 às 16h47
A Justiça absolveu o suspeito de homicídio em Timbiras.
A Justiça absolveu o suspeito de homicídio em Timbiras. ( Foto: Divulgação)

TIMBIRAS - O Poder Judiciário do Maranhão absolveu um homem, identificado como Geovane Cantanhede, acusado de ter participado da morte de Antônio Max de Andrade. Segundo a polícia, a vítima foi assinada a tiros no dia 26 de agosto de 2019, em Timbiras, interior do Maranhão. O motivo do crime seria uma dívida de entorpecentes contraída por Antônio Max. 

Leia também: 

Acusado de matar companheira e ferir filha é condenado a 18 anos de prisão em Timbiras

Acusado de feminicídio vai a júri em Timbiras

A sessão do Tribunal do Júri foi realizada na quarta-feira (21), na Câmara dos Vereadores de Timbiras e sendo presidida pelo juiz Pablo Carvalho e Moura. A acusação foi feita pelo promotor de Justiça Carlos Augusto Soares. Enquanto, a defesa do réu contou com o advogado Jocundo Ferreira Franco Filho, que foi nomeado pelo magistrado. 

Durante o julgamento, a promotoria e a defesa alegaram ausência de dolo, que é quando o crime é praticado sem intenção. Conforme discorreu o inquérito policial, no dia do crime, próximo à cabeceira da ponte sobre o rio Itapecuru, Geovane, na companhia de Edson Laio da Silva, teria matado Antônio Max.

A dupla teria chegado em uma motocicleta, pilotada por Geovane, quando Edson desceu e atirou na vítima. Max ainda chegou a ser levado ao hospital onde veio a morrer. O motivo do crime seria uma dívida de entorpecentes contraída por Antônio Max. Ele já havia dito à sua esposa que estava sendo ameaçado de morte.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.