Energia solar

Assembleia inaugura maior usina de energia solar já instalada em prédio público no MA

O sistema faz parte de um pacote de medidas ambientais previstas no Planejamento Estratégico da Casa, elaborado pela Mesa Diretora da Casa, para um ciclo de 10 anos (2021/2030).

Agência Assembleia

Técnico mostra painel do sistema de captação de energia solar, que passa a ser utilizada pela Assembleia
Técnico mostra painel do sistema de captação de energia solar, que passa a ser utilizada pela Assembleia (Agência Assembleia)

SÃO LUÍS - A Assembleia Legislativa do Maranhão inaugurou, na manhã desta segunda-feira (16), o Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede (SFRC), que capta energia solar e gera energia elétrica para toda a Casa. O ato foi comandado pelo presidente da Alema, deputado Othelino Neto (PCdoB), em solenidade que contou também com a presença do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Sandoval de Araújo Feitosa Neto; da secretária de Estado do Meio Ambiente, Rayssa Queiroz; e do procurado-geral de Justiça, Eduardo Nicolau, dentre outras autoridades, diretores da Assembleia, servidores e convidados. 

“Estamos instalando a maior usina de energia solar já implantada em prédios públicos do Maranhão. Este momento reforça o compromisso da nossa gestão com o equilíbrio do meio ambiente. Além de economizar energia, estamos evitando a emissão de 500 toneladas de CO². Assim, teremos não só um ganho ambiental como também um retorno financeiro para a Casa com a redução nas contas de energia”, afirmou Othelino Neto.  

O sistema faz parte de um pacote de medidas ambientais previstas no Planejamento Estratégico da Casa, elaborado pela Mesa Diretora, para um ciclo de 10 anos (2021/2030).

De acordo com o diretor Administrativo, Antino Noleto, a Casa Legislativa passa agora a consumir energia solar, reduzindo em 42% o custo mensal de consumo de energia elétrica e evitando a emissão de 544 mil kg/ano de gás carbônico (CO2).

Leia também: Ministro do TSE inclui minuta apreendida em ação contra Jair Bolsonaro no TSE

Ele reforçou que a energia fotovoltaica é uma tecnologia de energia limpa e sustentável. “Trata-se de um tipo de energia renovável, inesgotável e não poluente, que pode ser produzida em instalações que vão desde pequenos geradores para autoconsumo até grandes centrais fotovoltaicas”, explicou.

“Esse projeto tem um propósito muito importante para a sociedade como um todo, numa perspectiva mundial, que é o de buscar energia limpa e renovável. Assim, ao mesmo tempo que procuramos diminuir os custos operacionais com o consumo de energia, damos o exemplo para a sociedade no sentido de buscar o melhor caminho para o consumo sustentável de energia elétrica”, ressaltou.

Execução

Ainda conforme o diretor administrativo, para a execução do projeto foi realizado um estudo de viabilidade técnica. econômica e ambiental, que permitiu à Assembleia tomar decisões a respeito. "Esse estudo preliminar nos levou a analisar vários cenários e a definir o mais adequado às nossas necessidades.

Sobre as vantagens do sistema, ele salientou que a Casa Legislativa vai ter a segurança de produzir energia limpa por duas décadas e meia com uma economia significativa no sistema operacional e um benefício incalculável para a sociedade em todos os aspectos.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.