Premiação

Prêmio Fapema 2022 será realizado nesta quarta-feira (7)

Subirão ao palco do Teatro Arthur Azevedo 52 premiados que receberão troféu e prêmio em dinheiro que somam mais de R$ 200 mil.

Imirante, com informações da Fapema

Pesquisadores maranhenses de diferentes instituições de ensino e áreas do conhecimento subirão ao palco do Teatro Arthur.
Pesquisadores maranhenses de diferentes instituições de ensino e áreas do conhecimento subirão ao palco do Teatro Arthur. (Foto: Divulgação/Fapema)

SÃO LUÍS - O governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), realiza nesta quarta-feira (7) a cerimônia de entrega do Prêmio Fapema 2022. Pesquisadores maranhenses de diferentes instituições de ensino e áreas do conhecimento subirão ao palco do Teatro Arthur para receber o “Oscar da Ciência do Maranhão”, como é conhecida está que é a maior premiação do Norte e Nordeste.

O prêmio é uma ação do governo em reconhecimento ao importante trabalho dos pesquisadores maranhenses. Além de troféu, os vencedores receberão prêmio em dinheiro que varia de R$ 10 mil a R$ 1.250, totalizando mais de R$ 200 mil. 

Em sua 17ª edição, o prêmio tem como tema ‘Cientistas do território maranhense - Francisco Limeira, José Manuel Rivas Mercury e Luiz Alves Ferreira’. Os homenageados são pesquisadores que se destacaram em suas vidas acadêmicas e têm relevante histórico de incentivo às produções em suas áreas do conhecimento. Subirão ao palco do teatro, 52 premiados em nove categorias.

“É orientação do governador Carlos Brandão que a Fapema fortaleça a cada dia as ações voltadas para o financiamento das pesquisas no Maranhão, o que temos feito. E o Prêmio FAPEMA, além de incentivar e reconhecer o trabalho dos nossos pesquisadores, também é um momento em que se destacam essas pesquisas, incentivando a divulgação cientifica e tecnológica do Maranhão, premiando os pesquisadores por seus estudos e descobertas. Pesquisas estas que contribuem para o desenvolvimento do estado e melhoria da qualidade de vida dos maranhenses. Para além de um troféu, o prêmio Fapema é o ápice da valorização dos nossos pesquisadores em todos os níveis”, enfatizou o diretor presidente da Fapema, André Santos.

Programação

Uma bela cerimônia está sendo organizada pela equipe da Fapema. A programação contará com projeção mapeada, show de artistas locais, apresentação de vídeos dos homenageados, premiação dos selecionados e momento de fala de pesquisadores e autoridades convidadas. 

Os premiados, que serão conhecidos durante o evento, serão escolhidos entre os finalistas nas categorias Pesquisador Júnior, Jovem Cientista, Dissertação de Mestrado, Tese de Doutorado, Pesquisador Sênior, Jornalismo Científico, Inovação Tecnológica, Popvídeo Ciências e Prêmio Especial FAPEMA. A relação dos finalistas pode ser consultada no site da Fundação no endereço www.fapema.br.    

A seleção dos premiados foi feita por um Comitê de Julgamento formado por consultores ad hoc de Instituições de Ensino Superior de fora do estado para garantir a lisura do processo. Estão presentes entre os finalistas as mais importantes instituições de nível superior, a exemplo da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) e a Uniceuma. 

A cerimônia será transmitida pelo canal da Fapema no YouTube – Fapema OFICIAL.

Sobre os homenageados

Representando os cientistas do território maranhense, a sociedade escolheu, por votação online, os pesquisadores Francisco Limeira de Oliveira, José Manuel Rivas Mercury (in memoriam) e Luiz Alves Ferreira (in memoriam). Eles conquistaram este espaço dentre mais de 2,6 mil indicações.

Francisco Limeira de Oliveira é biólogo, professor doutor da Uema Caxias. Fundou a Coleção Zoológica do Maranhão, o maior centro de documentação da biodiversidade do nordeste brasileiro.

José Manuel Rivas Mercury era professor doutor do departamento de Química do IFMA, no campus São Luís Monte Castelo. Notório pesquisador em Ciências dos Materiais, fundou o primeiro mestrado em Engenharia dos Materiais do Maranhão.

Luiz Alves Ferreira, conhecido carinhosamente como professor Luizão, era médico, professor e pesquisador da UFMA. Fundou o Centro de Cultura Negra (CCN) do Maranhão e a Academia Maranhense de Ciência.

Os professores são referências para o Maranhão e representam, em seu conjunto, a dedicação e o afinco de centenas de cientistas em nosso estado apoiados pela Fapema.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.