Eleições 2022

Pardal foi o responsável da maioria das representações neste período eleitoral, diz procurador

Procurador eleitoral do Maranhão, Hilton Melo, disse que o dispositivo de denúncias da Justiça Eleitoral ajuda a coibir abusos e irregularidades durante a campanha eleitoral.

Carla Lima/Ipolítica

SÃO LUÍS - O procurador eleitoral do Maranhão, Hilton Melo, em entrevista ao Imirante, falou sobre o papel do Ministério Público Eleitoral (MPE) no processo que culminará no domingo, 2, dia da votação para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Segundo Melo, o trabalho do MPE começou bem antes deste período de campanha. Já na pré-campanha, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) fez uma intensa fiscalização das atividades dos pré-candidatos para evitar abusos que pudessem levar ao desequilíbrio do pleito deste ano.

Após este período, a Procuradoria se debruçou na lista com os pedidos de registro de candidatura dos postulantes a um mandato eletivo. O objetivo foi impugnar os nomes que não podem concorrer na eleição, principalmente, pela Lei da Ficha Limpa.

No período atual, o MPE se voltou ainda para a propaganda eleitoral e a campanha nas ruas. Como auxílio do aplicativo Pardal, o MPE apresentou representações a partir de denúncias de eleitores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.