Sabatina Imirante

Confira o que cada candidato ao Senado falou sobre Orçamento Secreto

Todos os candidatos ao Senado foram sabatinados pelo Portal Imirante na semana passada; orçamento secreto protagonizou discussões.

Ronaldo Rocha / Ipolítica

- Atualizada em 29/08/2022 às 07h24
Sabatina Imirante entrevistou todos os candidatos ao Senado da República
Sabatina Imirante entrevistou todos os candidatos ao Senado da República (Arte: Imirante.com)

SÃO LUÍS - O Imirante.com concluiu na última sexta-feira a sabatina com candidatos ao Senado da República. 

Durante cinco dias todos os candidatos foram ouvidos, com transmissão ao vivo pelo canal do portal no youtube, por 40 minutos ininterruptos. 

Em todas as entrevistas - conduzidas sempre por três jornalistas do Grupo Mirante -, o tema Emenda do Relator, mais conhecido como Orçamento Secreto, foi um dos pontos de maior abrangência. 

A Sabatina Imirante protagonizou as discussões sobre o tema, que tem provocado forte repercussão no Congresso Nacional e junto ao Poder Judiciário.

Ivo Nogueira

Primeiro entrevistado foi o candidato do Democracia Cristã, pastor Ivo Nogueira. Ele afirmou ser contra o Orçamento Secreto e disse que caso seja eleito, não vai apoiar a medida.

 

Flávio Dino

Crítico do Orçamento Secreto, o ex-governador do Maranhão e candidato ao Senado pelo PSB, Flávio Dino, afirmou que caso seja eleito, o primeiro projeto que ele vai apresentar na Casa é para a extinção da Emenda de Relator. 

Dino também não descartou levar o tema para o Supremo Tribunal Federal (STF) e disse não enxergar a manobra como uma invasão do Judiciário no Poder Legislativo. 

 

Saulo Arcangeli

Candidato ao Senado pelo PSTU, Saulo Arcangeli afirmou estar em total desacordo com o Orçamento Secreto. Ele criticou o seus adversários e disse que partidos políticos ligados a Flávio Dino, Roberto Rocha e Weverton Rocha se utilizaram da emenda do relator e afirmou que Maranhão foi o estado recordista de Orçamento Secreto. 

Veja: 

 

Antonia Cariongo

A candidata do PSOL ao Senado, Antonia Cariongo, afirmou que o Orçamento Secreto para o Brasil e não deveria existir. Ela também se posicionou contrária à medida que está em vigor no atual exercício financeiro e já foi aprovado para 2023.

 

Roberto Rocha

Já o senador Roberto Rocha, que busca a reeleição pelo PSB, criticou a generalização de discursos no que diz respeito às suspeitas de corrupção no âmbito do Orçamento Secreto. Ele admitiu ter sido um dos parlamentares a indicar recursos da Emenda de Relator; listou obras em municípios maranhenses realizadas com o dinheiro público e defendeu ajustes na legislação para que haja maior transparência e controle em relação à aplicação das emendas.

Veja abaixo:

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.