Ensino público

“A tecnologia salvou a educação durante a pandemia”, diz secretária

Em conversa com o Imirante, Leuzinete Pereira (Seduc) destacou avanços na rede estadual a partir da TV aberta e da internet.

Clóvis Cabalau/Ipolítica

SÃO LUÍS - Com o dever de se buscar alternativas para estimular o aprendizado durante a pandemia, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) encontrou respostas ao investir em novas plataformas, para repassar conhecimento aos estudantes. Em conversa com o Imirante, a secretária de Estado da Educação, Leuzinete Pereira, falou sobre como a TV aberta e a internet tiveram um papel essencial nesse processo e deram novo rumo ao ensino público da rede estadual.

“A tecnologia, de certa forma, salvou a educação durante a pandemia. Foi ela que nos possibilitou voltar às aulas mais rapidamente”, pontuou a secretária, que destacou o papel da TV aberta nesse contexto. “O Maranhão reaprendeu aquilo já se sabia há muito tempo. O estado foi pioneiro no uso da TV para a educação na década de 60. Poderíamos ter avançado desde então e hoje ser uma referência nacional. Agora, a televisão foi extremamente importante, tão importante que não vamos nos desvencilhar dessa ferramenta”, assinalou.

Entre outros assuntos, a secretária destacou ações da Seduc para solucionar problemas graves em escolas localizadas em áreas indígenas (a TV Mirante mostrou a precariedade educacional em aldeias do estado) e também destacou programas da secretaria para estimular a pesquisa e protagonismo dos estudantes do Estado.

Assista acima à íntegra da entrevista.

Leia também:

Projeto que define a leitura como prioridade na educação básica é sancionado

Uema divulga resultado do Paes 2022: veja listas

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.