Saúde

Maranhão enfrenta falta de testes sorológicos para dengue, zika e chikungunya

Três pessoas morreram devido a complicações causadas pela dengue e uma outra por Chikungunya.

Imirante.com, com informações do g1 MA

- Atualizada em 24/05/2022 às 16h01
Apenas nos cinco primeiros meses do ano, o Maranhão já registrou 923 casos de dengue, zika e Chikungunya.
Apenas nos cinco primeiros meses do ano, o Maranhão já registrou 923 casos de dengue, zika e Chikungunya. (Foto: Reprodução/EPTV)

SÃO LUÍS - Apenas nos cinco primeiros meses do ano, o Maranhão já registrou 923 casos de dengue, zika e Chikungunya. De acordo com o governo do Maranhão, o Estado também enfrenta escassez de testes sorológicos fornecidos pelo Ministério da Saúde para diagnosticar as doenças.

De acordo com dados do Boletim Epidemiológico de Arboviroses, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), obtidos pelo g1 MA, nesta terça-feira (24), dos 923 casos, 544 são de dengue, 374 casos de Chikungunya e cinco de Zika. Três pessoas morreram devido a complicações causadas pela dengue e uma outra por Chikungunya.

A Secretaria de Saúde informou que dispõe de testes do tipo RT-PCR de casos suspeitos da doença causadas por arboviroses. A falta de testes que ocorre no Estado, também foi registrada em outros estados como o Distrito Federal, Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte e São Paulo. Para a coleta dos testes, o critério exige que o paciente esteja entre o terceiro e o quinto dia de sintoma.

O Ministério da Saúde afirma que "nova remessa dos insumos está prevista para ser entregue até o mês de junho". Em relação a falta de testes nos estados citados, o Ministério da Saúde diz que atua "sem medir esforços", mas não fornece mais detalhes.

"Quanto à distribuição de testes, o Ministério da Saúde trabalha sem medir esforços para manter a rede de saúde abastecida com os testes diagnósticos de dengue, zika e chikungunya. Uma nova remessa dos insumos está prevista para ser entregue até o mês de junho. Já os testes moleculares da Fiocruz estão sendo entregues diretamente aos Lacens para reforçar o rastreamento da doença em todo o país", informou o governo em nota.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.