No Campus Renascença

Em comemoração aos seus 32 anos, Universidade Ceuma tem dia de homenagens e inaugurações

As cerimônias aconteceram nessa sexta-feira (20), no Campus Renascença.

Publipost / Universidade Ceuma

- Atualizada em 21/05/2022 às 11h14
A cerimônia contou com a presença de diversas autoridades.(Foto: Kethlen Mata)
A cerimônia contou com a presença de diversas autoridades.(Foto: Kethlen Mata)

SÃO LUÍS - A Universidade Ceuma realizou nessa sexta-feira (20), no Campus Renascença, a cerimônia de entrega do título de Dr.Honoris Causa in memorian ao Professor Dr. José Eduardo Moraes Rego Sousa, cardiologista maranhense que foi o pioneiro na implantação de stents farmacológicos no mundo e a conduzir estudo clínico com a tecnologia. 

De acordo com Cristina Nitz, reitora da Universidade Ceuma, o trabalho do Dr. José Eduardo foi um marco na medicina intervencionista cardiovascular, determinando uma nova era no tratamento de doenças coronárias. “Foi uma descoberta que salvou muitas vidas. A universidade quer homenagear o Dr. José Eduardo e mostrar que a pesquisa e a tecnologia estão na medicina também”, disse. 

Cristina Nitz, reitora da Universidade Ceuma. (Foto: Kethlen Mata)
Cristina Nitz, reitora da Universidade Ceuma. (Foto: Kethlen Mata)

A cerimônia contou com a presença do Coronel Silvio Leite, Secretário Estadual de Segurança Pública, e da vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, além de familiares do homenageado. Já o repertório musical do evento ficou por conta da banda marcial do 24º BIS e do coral da Universidade Ceuma, que é composto por alunos e funcionários da instituição. 

Depois da homenagem, a Universidade também inaugurou dois novos espaços completamente modernizados, o Centro de Anatomia Virtual Dr. José Eduardo Moraes Rego Sousa e a Sala de Simulação Realística Dra. Amanda Guerra Moraes Rego Sousa. Os laboratórios de tecnologia de ponta simulam procedimentos cirúrgicos e permitem que o aluno estude, por meio da realidade virtual, as partes do corpo humano. 

De acordo com a professora e doutora Amanda Guerra, viúva de José Eduardo e também homenageada, o marido deixou um legado que revolucionou o tratamento intervencionista das doenças coronárias. “Essa contribuição trouxe muitas técnicas novas para a cardiologia moderna, foi um divisor de águas no tratamento das doenças cardiovasculares”, ressaltou. 

Ao fim da tarde, a Universidade Ceuma sediou a reunião da Academia Maranhense de Medicina. Durante o evento aconteceu a Outorga dos Títulos de: Honra ao Mérito Médico Maranhense in memoriam ao “Prof. Doutor José Eduardo Moraes Rego Sousa” e de Acadêmica Honorária da Academia Maranhense de Medicina à Doutora Amanda Guerra Moraes Rego Sousa. 

Doutora Amanda Guerra Moraes Rego Sousa. (Foto: Kethlen Mata)
Doutora Amanda Guerra Moraes Rego Sousa. (Foto: Kethlen Mata)

“Foi um dia de profunda emoção. Estamos muito sensibilizados com a outorga dos títulos e dos prêmios que recebemos. Nós também estamos muito agradecidos, e queremos prestas nossa homenagem a Universidade Ceuma e a Academia Maranhense de Medicina da qual agora nós pertencemos e temos muita honra e alegria nesse sentido”, disse a Doutora Amanda Guerra Moraes Rego.

Prof. Doutor José Eduardo 

O Prof. Doutor José Eduardo Moraes Rego morreu no dia 13 de março de 2022, aos 88 anos. Ele foi um dos ícones da cardiologia intervencionista mundial, o primeiro médico a realizar a coronariografia no Brasil e o primeiro a implantar um stent farmacológico no mundo.

Nascido em 30 de janeiro de 1934, em Pedreiras, interior do Maranhão, Dr. José Eduardo formou-se na Universidade Federal de Pernambuco em 1958. O médico concluiu a especialização em cardiologia pediátrica pela Harvard Medical School e doutorado em cardiologia pela USP. Foi diretor do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia de 1983 a 2004. Era membro da Academia Brasileira de Medicina, livre-docente da escola Paulista de Medicina e professor da Faculdade de Medicina da USP. 

 Prof. Doutor José Eduardo Moraes Rego
 Prof. Doutor José Eduardo Moraes Rego

Grandes contribuições para a medicina

Cientista incansável, trouxe notáveis contribuições que revolucionaram a prática médica e a assistência ao paciente. Realizou mais de 120 projetos de pesquisa, foi autor de centenas de publicações científicas e apresentou mais de 750 trabalhos em congressos internacionais e mais de 1700 em congressos nacionais. Como palestrante/convidado participou de 780 congressos e conferências em todos continentes.

Premiado e admirado internacionalmente, Dr. José Eduardo Sousa sempre defendeu e elevou a cardiologia intervencionista. Comprometido com o ensino, o desenvolvimento científico e a inovação sempre priorizou o paciente, a quem dedicava carinho e cuidado.



 

Em comemoração aos seus 32 anos, Universidade Ceuma tem dia de homenagens e inaugurações

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.