Alimentação

Restaurantes Populares retornam ao atendimento presencial a partir desta segunda-feira (9), na Grande São Luís

Preço da refeição nos restaurantes populares continua no valor de R$ 1.

Imirante.com, com informações da Sedes

Restaurantes e cozinhas são gerenciados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes).
Restaurantes e cozinhas são gerenciados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes). (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - A partir desta segunda-feira (9), os Restaurantes Populares, Cozinhas Comunitárias e o Restaurante da Educação da Grande Ilha de São Luís retornarão com o funcionamento dos refeitórios, ou seja, os usuários poderão consumir as refeições no ambiente interno dos equipamentos. Os restaurantes e cozinhas são gerenciados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), e o preço da refeição custa R$ 1.

Para o secretário da Sedes, Paulo Casé Fernandes, a medida é importante e dará mais comodidade para as pessoas que utilizam os restaurantes. “Graças à diminuição dos casos, internações e óbitos por conta da Covid-19, nós anunciamos esse retorno dos refeitórios desses equipamentos da Grande Ilha de São Luís. Essa medida visa trazer mais comodidade para os usuários que frequentam os Restaurantes Populares. Além disso, continuamos com o preço das refeições a R$1", ressaltou o secretário.

Segundo a secretária adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Lourvírdia Caldas, os equipamentos terão nutricionistas para promover a educação alimentar e nutricional dos usuários. “Tivemos uma longa semana de sensibilização e, na segunda-feira, nós estaremos retornando ao nosso formato normal. Acreditamos que é preciso, e nossos nutricionistas estarão dentro de cada equipamento fazendo esse trabalho educativo”, disse.

Atualmente, existem 13 equipamentos em funcionamento na Grande Ilha de São Luís, entre Restaurantes Populares, Cozinhas Comunitárias e Restaurante da Educação. Com o retorno presencial dos restaurantes do Anjo da Guarda, Cidade Olímpica, Coroado, João de Deus, Liberdade, Maiobão, São Francisco e Sol e Mar, os usuários só poderão consumir as refeições dentro dos restaurantes e não poderão levar as quentinhas. Nos restaurantes situados em Panaquatira, Vila Alonso Costa e Vila Operária os usuários poderão levar as quentinhas ou consumir dentro do restaurante. Da mesma forma irá funcionar o Restaurante da Educação na Rua do Egito, no Centro de São Luís.

Diariamente na Grande Ilha, são ofertadas aproximadamente 17 mil refeições, entre almoço e jantar. Atualmente, o Maranhão conta com mais de 100 Restaurantes Populares, compondo a maior rede de restaurantes do Brasil, com funcionamento das 11h às 14h30 (almoço) e das 17h às 19h (jantar).

A entrega das quentinhas estava ocorrendo por conta da pandemia e agora, após 2 anos, com a diminuição de mortes e de ocupação de leitos, será retomada a modalidade presencial.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.