Prisão

Mulher é presa suspeita do crime de extorsão e de desaparecimento na Grande Ilha

A vítima está desaparecida desde novembro de 2020 e os suspeitos chegaram a exigir R$ 300 mil para liberar o refém com vida.

Imirante.com

- Atualizada em 02/05/2022 às 18h02
A detida foi apresentada na sede da SHPP, na Beira-Mar.
A detida foi apresentada na sede da SHPP, na Beira-Mar. (Foto: Gilson Teixeira)

SÃO LUÍS - Uma mulher, nome não revelado, foi presa nesta segunda-feira (2), no bairro da Liberdade, em São Luís suspeita de crime de extorsão e do desaparecimento de Adailton Pereira dos Santos. De acordo com a polícia, a vítima está desaparecida desde novembro de 2020 e os acusados teriam exigindo uma quantia de R$ 300 mil para liberar o refém com vida. 

Leia também em: 

Polícia Militar afasta PMs suspeitos de envolvimento no desaparecimento de jovem em Paço do Lumiar

Desaparecimento policiais completa 3 anos e 6 meses sem solução

O caso é investigado pela equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP). O delegado Marconi Matos declarou que os suspeitos do desaparecimento de Adailton Pereira chegaram a entrar em contato com os familiares da vítima e fizeram uma série de exigências.

Uma delas seria que para liberar o refém com vida somente após o pagamento de uma quantia de R$ 300 mil. Uma outra exigência feita pelos criminosos era o pagamento de R$ 250 mil para libertar a vítima na cadeira de roda ou o pagamento de R$ 100 mil para liberar o refém do cativeiro sem uma das mãos.

Ainda segundo o delegado, pelos menos, cinco pessoas participaram desse crime. Na manhã desta segunda-feira (2), uma mulher foi presa, no bairro da Liberdade e apresentada na sede da SHPP, na Beira-Mar. “A detida foi ouvida e negou a sua autoria, mas, há vários indícios, inclusive, materiais que comprovam a autoria dela. A polícia está trabalhando para prender os outros suspeitos”, frisou o delegado.


 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.