Fim de gestão

Dino enfrenta pressão por nomeação de PMs aprovados em concurso

Governador tem sido confrontado com números da violência no estado e com promessas de campanha.

Gilberto Léda

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h32
Cerca de 1,7 mil PMs formados aguardam nomeação
Cerca de 1,7 mil PMs formados aguardam nomeação (Divulgação)

O ano era 2018. O governador Flávio Dino (PSB), então candidato a reeleição, discursava a uma plateia majoritariamente evangélica, num encontro de membros da Assembleia de Deus.

Entre os presentes, alguns policiais militares aprovados em concurso e em curso de formação de soldados. Eles cobravam nomeação, que o chefe do Executivo chegou a prometer.

“Se Deus quiser, eu não morro sem colocar todos os senhores a serviço do povo do Maranhão”, afirmou.

Quase quatro anos depois, aproximadamente 1,7 mil dos soldados formados seguem aguardando nomeação e pressionam cada vez mais o gestor para que cumpra a promessa.

O vídeo com a promessa de campanha é um dos materiais mais compartilhados pelos concursados.

Aliado a isso, Dino é pressionado pelos números. O Maranhão tem um dos piores efetivos de Polícia Militar do país em termos proporcionais e a violência cresce no estado, segundo dados do Monitor da Violência, do G1.

Com a proximidade do fim do governo - ele sairá no dia 31 de março para dedicar-se a sua pré-candidatura ao Senado -, o socialista deve ser cada vez mais cobrado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.