Covid-19

Variante gama do coronavírus continua sendo a mais predominante no MA, aponta estudo

A cepa é conhecida por ser mais transmissível e conter uma carga viral elevada.

Imirante.com, com informações da TV Mirante

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h02
( Foto: Reprodução)

SÃO LUÍS - O monitoramento mais recente feito pelo Laboratório Central do Maranhão (Lacen-MA) aponta que a variante Gama continua sendo a mais predominante em casos do coronavírus (Covid-19) detectados no Maranhão.

Leia também:

Veja quem pode se vacinar contra a Covid-19 em São Luís nesta terça-feira (10)

Fiocruz alerta para novas variantes do vírus da Covid-19

As amostras são coletadas e analisadas, todo mês, pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará e pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.

A variante Gama predominante no Maranhão surgiu em Manaus. A cepa é conhecida por ser mais transmissível e conter uma carga viral elevada.

Mesmo com a circulação da variante Gama, o Maranhão vive em estado de alerta devido ao registro de circulação da variante Delta, que já está presente em pelo menos dez Estados e o Distrito Federal.

Segundo o diretor-geral do Laboratório Central do Maranhão (Lacen-MA), Lídio Gonçalves, os casos registrados de Covid-19 e que são detectados como a variante gama são quase 100% das amostras analisadas.

"A variante Gama, que é a variante P.1, ela é a responsável pela maioria dos casos registrados no Maranhão, chegando a quase 100% dos casos registrados. Esse monitoramento é um monitoramento que tem que ser feito de forma constante, principalmente para acompanhar o surgimento de novas variantes e a introdução das variantes de preocupação no estado", disse Lídio Gonçalves.

Antecipação da vacinação

Todas as vacinas disponíveis no Brasil são eficazes contra a variante Delta, após as duas doses. No Brasil, a população está sendo vacinada com doses da CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen.

O Ministério da Saúde discute a antecipação da aplicação da segunda dose. A Fiocruz alerta que diminuir o intervalo pode reduzir a produção de anticorpos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.