Prisões

Dois meses após latrocínio, trio suspeito de matar homem com 17 tiros é preso

O crime foi praticado por cerca de 30 integrantes de facção; a polícia ainda tenta identificar e prender outros envolvidos.

Imirante.com, com informação da Mirante AM

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h03
Um dos suspeitos presos na operação desta quinta. Foto: Divulgação/Polícia Civil.
Um dos suspeitos presos na operação desta quinta. Foto: Divulgação/Polícia Civil.

SÃO LUÍS – Uma operação da Polícia Civil, por intermédio da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), prendeu na manhã desta quinta-feira (22) três suspeitos de um latrocínio na região do Andiroba.

O crime foi praticado por cerca de 30 integrantes de facção no dia 22 de fevereiro. Após assaltar residências, eles mataram um homem com 17 tiros. A vítima era um trabalhador que não tinha envolvimento com a criminalidade, conhecido como Rondinele.

Em entrevista à rádio Mirante AM, o delegado da Homicídios Felipe César explicou que tratou-se de uma disputa entre facções na região do Andiroba, Residencial Albino Soeiro e Residencial Eco Tajaçuaba.

Após as investigações, a equipe policial partiu para cumprir mandados de prisão e conseguiu capturar três dos suspeitos. Na casa de um dos conduzidos, foram apreendidos 59 papelotes de droga, ainda segundo o delegado Felipe César.

Material apreendidos pela Polícia Civil. Foto: Divulgação/Polícia Civil.
Material apreendidos pela Polícia Civil. Foto: Divulgação/Polícia Civil.

Outros envolvidos no latrocínio e assaltos a residências na região já foram identificados, e os trabalhos da polícia continuarão no intuito de tentar combater as ações de facções nas localidades.

Ouça um trecho da entrevista com o delegado Felipe César:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.