Caminho para o Saber

TV Educação amplia acesso à aprendizagem no Maranhão

Para ter acesso às aulas, basta sintonizar o canal 10.2.

Divulgação/Governo do Estado

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h04
Estudante da rede estadual acompanha aulas pela TV Educação.
Estudante da rede estadual acompanha aulas pela TV Educação. (Foto: Divulgação)

Estudantes e professores da rede pública de ensino do Maranhão elogiaram a iniciativa do Governo do Estado na implantação de aulas com conteúdos educacionais, por meio de TV aberta. O canal TV Educação – Caminho para o Saber foi arrendado e entrou no ar no dia 8 de março, tornando-se mais uma importante ferramenta na transmissão do conhecimento, que fortalece a aprendizagem dos alunos, principalmente neste momento de pandemia da Covid-19. Para ter acesso às aulas, basta sintonizar o canal 10.2.

“É muito interessante a proposta do Governo do Estado, pois através da TV Educação a gente aprende vários conteúdos de todas as disciplinas. Em Arte, por exemplo, aprendi sobre o “Maneirismo” e também obtive conhecimento sobre Projeto de Vida, que é muito importante para os jovens planejarem seu futuro. O canal tem me ajudado bastante. As aulas veiculadas em três horários facilitam o aprendizado. Posso ter aulas pela manhã e reprisá-las à tarde ou à noite, fazendo os resumos, sem contar que o canal é muito acessível para os estudantes”, expressou Jamille Vitória, 15 anos, estudante do Centro Educa Mais Dayse Galvão.

O sinal da TV Educação chega a 16 municípios maranhenses, sendo eles São Luís, Alcântara, Axixá, Bacabeira, Bacurituba, Divinópolis, Governador Edison Lobão, Icatu, Imperatriz, João Lisboa, Paço do Lumiar, Raposa, Rosário, São Bento, São José de Ribamar e Senador La Rocque. A previsão é de que o sinal seja ampliado para outras regiões do estado.

A professora de Sociologia, Marina Murphy Diniz, destacou que a TV Educação é uma ferramenta de grande valia que ajuda na diminuição das desigualdades educacionais e fortalece o vínculo dos estudantes com a escola, que ficou ameaçado desde o surgimento da pandemia causada pelo coronavírus.

“As aulas vão beneficiar todos os estudantes, principalmente os que não têm acesso aos meios digitais. A televisão vai chegar onde o digital ainda não chegou e isso é muito importante como uma medida que ajuda a reduzir a desigualdade educacional entre os estudantes. As aulas são fundamentais para o fortalecimento do vínculo do aluno com a escola como processo de conhecimento e garante a continuidade da trajetória escolar dele. A ação do Governo beneficia professores, estudantes, as escolas e, sem dúvida, ajudará muito na aprendizagem de nossos estudantes do Maranhão”, defendeu.

Eloise Veigas, professora do Centro de Ensino Dom Francisco, localizado no município de São Bento, chamou atenção para a importância da TV Educação no processo do ensino e da aprendizagem. Para a professora, o canal aberto facilitará o acesso de conteúdos educacionais e beneficiará milhares de estudantes do Maranhão.

“A TV Educação é uma ferramenta fundamental para a educação neste momento de pandemia. É através dela que triplicaremos o atendimento aos jovens, que muitas vezes só possuem a TV como meio de comunicação em suas casas. Ampliaremos ainda mais o acesso à educação, por meio do canal. A TV Educação também visa enriquecer as nossas aulas remotas e ampliar o acesso dos nossos jovens a conteúdos totalmente educativos. O uso é muito simples, basta que o aluno sintonize o canal e já terá acesso a todas as aulas de todas as disciplinas”, ressaltou.

Desde o ano passado, no contexto da pandemia, o governo, as escolas e os docentes têm lançado mão de diversas estratégias para manter o vínculo do aluno com a escola. A TV Educação vem com o propósito de facilitar o acesso à aprendizagem dos estudantes e melhorar os índices educacionais, mesmo diante da crise sanitária que assolou o país.

“É um momento difícil que todos nós estamos vivendo, mas também de muito aprendizado. Estamos seguindo, aprendendo, construindo e vivenciando essa pandemia, que não está fácil para ninguém, mas com uma experiência diferente, nova. Estamos recebendo feedback dos alunos para que possamos melhorar ainda mais as nossas aulas. O canal é uma ferramenta disponível para que vocês somem às aulas remotas da escola, ao conhecimento do que vocês [estudantes] já têm de mundo, ao conteúdo importante a ser trabalhado. Vamos juntos vencer este momento tão difícil, desafiador e esperamos que passe logo”, exprimiu a professora de Língua Portuguesa, Cacau Sotero.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.