VÍDEO

Mulher é presa após receber seis quilos de cocaína pelos Correios em São Luís

A droga veio do Estado do Acre e foi endereçada à investigada, que mora na Vila Brasil.

Imirante.com, com informações da Senarc

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h04

SÃO LUÍS – Nesta terça-feira (9), uma mulher foi presa em São Luís após receber, via Correios, cerca de 6 quilos de cocaína. Segundo a Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), a polícia recebeu informações de que uma mulher ia receber uma grande quantidade de drogas vinda do Estado do Acre.

A polícia utilizou o cão farejador Viny para verificar o pacote, sendo que o cão confirmou que dentro da caixa havia substância entorpecente. Ao abrir a encomenda, a polícia encontrou cerca de 6 quilos de cocaína. / Foto: Divulgação/Senarc.
A polícia utilizou o cão farejador Viny para verificar o pacote, sendo que o cão confirmou que dentro da caixa havia substância entorpecente. Ao abrir a encomenda, a polícia encontrou cerca de 6 quilos de cocaína. / Foto: Divulgação/Senarc.

De posse das informações, a polícia fez campana nas proximidades da casa da suspeita, no bairro da Vila Brasil, e conseguiu flagrar a mulher recebendo uma encomenda, pelos Correios, endereçada a ela.

A polícia utilizou o cão farejador Viny para verificar o pacote, sendo que o cão confirmou que dentro da caixa havia substância entorpecente. Ao abrir a encomenda, a polícia encontrou cerca de 6 quilos de cocaína.

Veja o momento em que a polícia abre a caixa

A droga veio do Estado do Acre e foi endereçada à investigada que mora em São Luís, configurando o tráfico interestadual de drogas. De acordo com a Polícia Civil, a droga é avaliada em cerca de R$ 200 mil e seria distribuída na capital maranhense.

Diante dos fato, foi dada voz de prisão à mulher, que foi presa e encaminhada à sede da Senarc, onde foi autuada em flagrante delito pelo crime de tráfico de drogas e, em seguida, foi encaminhada ao Complexo Penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça.

As investigações terão continuidade para apurar todas as circunstâncias do crime.

Saiba mais sobre o caso com o delegado Fernando Guedes da Senarc.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.