Distribuição

Maranhão deve receber mais de 160 mil doses da CoronaVac

O Ministério da Saúde inicia a distribuição de seis milhões de doses da vacina do Instituto Butantan pelo país.

Imirante.com, com informações do Ministério da Saúde

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h04

SÃO LUÍS - O Ministério da Saúde começou nesse domingo (17) o processo que levará aos Estados e Distrito Federal seis milhões de doses da vacina do Instituto Butantan (CoronaVac) contra a Covid-19. As doses saem do Departamento de Logística em Saúde (Dlog), em São Paulo.

Ao Maranhão serão destinadas 123.040 doses da vacina CoronaVac, além de 41.200 já separadas para os indígenas do Estado, que totaliza 164.240 doses. Este primeiro lote é destinado ao grupo prioritário.

Leia mais:

Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra Covid

Enfermeira é a primeira a tomar dose de vacina após aprovação da Anvisa

Vacinação contra a Covid-19 em São Luís iniciará nesta quarta-feira (20)

Municípios maranhenses começam a receber insumos para a vacinação

Maranhão apresenta plano de vacinação contra a Covid-19

O governo do Maranhão vai ofertar seringas e agulhas para as prefeituras que precisarem. Três aviões, três helicópteros e 30 automóveis estarão nesta missão no Estado, que tem previsão de início hoje.

Entre os Estados do Nordeste, o Maranhão é o quarto com maior número de doses a receber. Veja os demais:

Piauí - 61.160
Ceará - 186.720
Rio Grande do Norte - 82.440
Paraíba - 92.960
Pernambuco - 215.280
Alagoas - 71.080
Sergipe - 48.360
Bahia - 319.520
Total de doses ao Nordeste - 1.200.560

Veja abaixo a quantidade que será distribuída a cada Estado - considerando as seis milhões de doses fornecidas pelo Instituo Butantan.

Arte: Divulgação.
Arte: Divulgação.

De acordo com a tabela divulgada pelo Ministério da Saúde, 907.200 doses da CoronaVac já estão separadas para os indígenas de todas as regiões do Brasil

“Nesta segunda-feira, às 7h, a distribuição das vacinas irá para todos os Estados brasileiros, para que cada governo possa dar início ao plano de vacinação”, explicou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em coletiva de imprensa na tarde de ontem, no Rio de Janeiro. Segundo o ministro, serão inicialmente três milhões de pessoas a serem vacinadas, com duas doses cada uma, totalizando as seis milhões de doses da CoronaVac.

“Os grupos prioritários são mais controlados. Idosos em instalações de longa duração, que a vacina vai até eles, profissionais de saúde que estão na linha de frente, em que forma de comunicação é em outro nível, vai no aplicativo Conecte SUS, onde faz a inscrição para a vacinação, os índios aldeados, [que a vacinação] vai até a aldeia. Então esses grupos iniciais são mais simples de serem trabalhados. Isso vai dando tempo para a estrutura se organizar para os públicos maiores. Neste momento, os prioritários são muito mais simples de se fazer. E isso está no plano de execução do município, que executa a vacinação”, detalhou o ministro.

Logística de Distribuição (Dlog)

A logística de distribuição das vacinas será realizada por aviões e caminhões, compondo estes últimos uma frota de 100 veículos com áreas de carga refrigeradas, que até o final de janeiro aumentarão em mais 50. Toda frota possui sistema de rastreamento e bloqueio via satélite.

O Ministério da Saúde terá o apoio da Associação Brasileira de Empresas Aéreas por meio das companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass, para transporte gratuito da vacina Covid-19 às unidades federadas do país que necessitam do transporte aéreo para a chegada das doses. Vale reforçar que o Governo Federal transportará as vacinas aos Estados, que farão a distribuição aos municípios junto com o Ministério da Defesa.

Por unanimidade, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19 nesse domingo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.