Operação Intramuros

PF deflagra operação para reprimir organização criminosa no MA em outros Estados

Operação "Intramuros" tem a finalidade de reprimir organização criminosa especializada em tráfico de drogas e armas no estado do Maranhão.

Imirante.com, com informações da PF

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h10
Foram cumpridos 32 Mandados de Prisão Preventiva e 32 Mandados de Busca e Apreensão.
Foram cumpridos 32 Mandados de Prisão Preventiva e 32 Mandados de Busca e Apreensão. (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS - A Policia Federal, por meio da Delegacia de Combate aos Crimes contra o Patrimônio (Delepat) da Superintendência Regional do Maranhão, deflagrou na manhã desta terça-feira (15), nas cidades de São Luís, Imperatriz e Codó a Operação “Intramuros” com a finalidade de reprimir organização criminosa especializada em tráfico de drogas e armas no estado do Maranhão.

Foram cumpridos 32 Mandados de Prisão Preventiva e 32 Mandados de Busca e Apreensão, tendo as ordens judiciais sido determinadas pelo juiz titular da 1ª Vara Criminal de São Luís, Francisco Ronaldo Maciel Oliveira, com apoio de 150 policiais federais das Superintendências Regionais do Goiás, Distrito Federal, Bahia, Rio Grande Norte, Paraíba e Amapá visando colher provas da materialidade delitiva.

As investigações foram iniciadas após trabalhos de inteligências da Polícia Federal, que identificaram a atuação de facções criminosas no Estado do Maranhão. Observou-se que o grupo criminoso é dividido de forma estruturada e piramidal e possui um setor responsável por planejar e realizar tráficos de drogas, armas e outros crimes no Estado.

Durante a investigação, identificou-se as principais lideranças da organização criminosa no Maranhão e em outros Estados.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de armas e organização criminosa, previsto no artigo 33 da Lei 11.343/2006, artigos 14 e 16 da Lei n° 10.826/03 e o Artigo 2º da Lei nº 12.850/2013.

A Operação foi denominada “Intramuros” em razão da constatação de algumas lideranças comandarem as práticas de criminosas do interior dos presídios.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.