Vacinação Antirrábica

De casa em casa: cães e gatos são vacinados contra a raiva em São Luís

Campanha visa manter a capital maranhense livre da raiva animal.

Divulgação/Prefeitura de São Luís

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h13
Até o momento foram vacinados 125 mil animais.
Até o momento foram vacinados 125 mil animais. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - Técnicos de zoonoses ligados à Secretaria Municipal de Saúde (Semus) seguem visitando bairros da capital imunizando cães e gatos casa a casa. A Campanha de Vacinação Antirrábica, que ocorre às sextas (à tarde) e sábados (pela manhã), tem como meta imunizar 160 mil animais durante a ação. Até o momento foram vacinados 125 mil animais. Mais de 200 técnicos participam da força-tarefa da Prefeitura para imunizar os animais.

Nesta sexta (26) e sábado (27), a ação foi levada aos bairros da Cidade Olímpica, Residenciais Alexandra Tavares e Nova Vida, Vila Vitória, São Raimundo, Recanto Verde e Vila Itamar recebem os vacinadores na sexta-feira. No sábado é a vez do Anjo da Guarda, Gapara, Residenciais Paraíso e Rezende, vilas Bacanga, Esperança, Maranhão, Sarney, Dom Luís, Isabel e Embratel e ainda Sá Viana e Jambeiro.

"O trabalho está sendo feito e as equipes indo às casas para garantir que os cães e gatos sejam vacinados. A colaboração dos donos dos animais é muito importante neste momento. Vacinar os animais vai protegê-los da doença e proteger os próprios donos em caso de algum ataque", pontua o titular da Semus, Lula Fylho.

Na Cidade Olímpica, os moradores apoiaram a iniciativa da campanha. A dona de casa Maria Navegantes Alves, 49 anos, aproveitou a oportunidade para vacinar seus dois animais - uma cachorra e uma gata. Para ela, a campanha casa a casa facilita bastante. "Eu achei ótimo. Todas as vezes que tem campanha a gente aqui se prepara para não perder a data. Muito mais fácil e nossos bichinhos ficam protegidos. Não custa nada vacinar", disse ela.

O pedreiro Raimundo José Costa, 46 anos, estava com duas cachorras em casa à espera da equipe de vacinação e parabenizou o trabalho. "Eles são bons, rápidos e a gente fica tranquilo. O bicho de estimação é como um membro da família e achei ótimo ser na porta da gente. Só não vacina seu animal quem não quer", frisou. Nesta sexta-feira (26), os técnicos estiveram ainda nos Residenciais Alexandra Tavares e Nova Vida, Vila Vitória, São Raimundo, Recanto Verde e Vila Itamar.

Podem ser vacinados cães e gatos com idades a partir de três meses. A restrição é para animais que estejam doentes e fêmeas no último mês de gestação. O último caso de raiva foi registrado em São Luís no ano de 2013.

A Campanha de Vacinação Antirrábica segue neste sábado (27), Nos bairros Anjo da Guarda, Gapara, Residenciais Paraíso e Rezende, vilas Bacanga, Esperança, Maranhão, Sarney, Dom Luís, Isabel e Embratel e ainda Sá Viana e Jambeiro.

Os cães e gatos que não foram vacinados contra a raiva pelo fato de suas residências encontrarem-se fechadas durante a visita do agente de vacinação, ainda podem ser imunizados. Basta que o dono leve o animal até a sede da Unidade de Vigilância em Zoonozes (UVZ), na Estrada de Ribamar, nº 5, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

A doença

A raiva é uma zoonose fatal que pode ser transmitida através da mordida ou arranhadura do animal, que uma vez contaminado, vai perdendo domínio de sua capacidade de resistência física e psíquica. Não existe cura e nem tratamento para a raiva, mas a doença pode ser evitada com a vacinação do animal, pela primeira vez aos quatro meses de vida e, depois, anualmente.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.