Ciência

MA tem duas crateras formadas por meteoros. Você sabia?

Elas ficam localizadas na Serra da Cangalha, que chega a ter 12 Km de diâmetro, e em Riachão.

Imirante

Atualizada em 27/03/2022 às 12h11

SÃO LUÍS – O assunto mais comentado nesta sexta-feira (15) foi a queda do meteoro na Rússia, que deixou mais de 900 pessoas feridas. Você sabia que o Maranhão tem duas crateras formadas a partir da queda de meteoros? Elas ficam localizadas na Serra da Cangalha e em Riachão.

A da Serra da Cangalha, localizada no Estado de Tocantins, mas que alcança o sul do Maranhão, tem 12 Km de diâmetro e 300 milhões de anos. Sua morfologia é um anel circular de vales. A estrutura mais aparente é um anel de vales com 5 Km de diâmetro. Existe, ainda, um núcleo soerguido com cerca de 3 km de diâmetro, formado por uma serra circular com 250-300 metros de altura. É possível perceber, também, a existência de cones de estilhaçamento.

Já a de Riachão tem 4 Km de diâmetro e sua idade é desconhecida. A sua morfologia é área circular esbranquiçada. Trata-se de um anel levemente erguido de 4 km de diâmetro, com brechas polimíticas dentro da estrutura. É possível perceber, também, blocos caoticamente elevados no centro. Nesta não foram encontrados cones de estilhaçamento. Ela está localizada há, apenas, 45 km em direção nordeste da Serra da Cangalha.

 Imagem de satélite da Serra da Cangalha. Foto: Reprodução
Imagem de satélite da Serra da Cangalha. Foto: Reprodução

Crateras de impacto

As crateras de impacto são estruturas formadas quando um planeta ou satélite é atingido por meteoritos gigantescos. Os diversos estudos e projetos espaciais mostraram que não apenas a Lua, mas todos os corpos do nosso Sistema Solar foram bombardeados intensamente por meteoroides durante sua história, mostrando como cicatrizes a superfície recoberta por crateras de diversas dimensões nos planetas onde as atividades geológicas cessaram há milhões de anos como: a Lua, Mercúrio, Marte e as luas dos planetas gigantes.

Vale ressaltar que a Terra deve ter sido tão bombardeada quanto a Lua, mas as crateras são continuamente apagadas pela erosão e redeposição bem como por vulcanismo e atividades tectônicas.

A primeira cratera a ser reconhecida como meteorítica na Terra foi a famosa cratera meteorítica do Arizona também conhecida como cratera de Barringer, descoberta na década de 20. Atualmente, existem cerca de 120 crateras meteoríticas reconhecidas em toda a superfície terrestre.

Confira os pontos no Brasil onde há crateras meteoríticas:

 Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Para ler mais notícias do Imirante, clique aqui. Também siga o Imirante no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.