Greve

Agentes da PF divulgam vídeo para explicar por que mantêm greve

G1

- Atualizada em 27/03/2022 às 12h17

BRASÍLIA - Agentes da Polícia Federal publicaram na internet um vídeo para explicar os motivos da manutenção da greve da categoria, que começou no último dia 7 de agosto e nesta segunda (17) completou 42 dias.

No mês passado, o governo ofereceu um reajuste salarial de 15,8% dividido em três anos, mesma oferta formulada a servidores de outras categorias que encerraram as paralisações. A proposta foi recusada pelos agentes. No dia 29 de agosto, os servidores administrativos da PF aceitaram a oferta e decidiram voltar ao trabalho.

Segundo o presidente da Federação Nacional dos Agentes da Polícia Federal (Fenapef), Marcos Wink, a intenção do vídeo, publicado na última sexta, é informar a sociedade sobre os motivos da greve e obter a simpatia das pessoas com o movimento. “A gente tem tanta convicção na nossa razão, na distorção que ocorre conosco, que queremos explorar as redes sociais, as pessoas”, afirmou.

No vídeo, que tem três minutos de duração, a entidade explica que a principal reivindicação dos servidores da PF não é o reajuste salarial, e sim a reestruturação de carreira. A categoria reivindica um plano de carreira "condizente" com a formação, cuja exigência é o nível superior. Segundo o vídeo, as polícias mais modernas do mundo têm plano de carreira “com base em mérito, experiência e capacidade”.

De acordo com o o vídeo, sem plano de carreira ou perspectiva profissional para os agentes, mais de 200 policiais federais treinados abandonam a carreira anualmente, causando um déficit no órgão.

A assessoria do Ministério do Planejamento, que negociou com os representantes das categorias que deflagraram paralisações em agosto, informou que a mesa de negociação é "permanente" e que o governo estava disposto a atender a reivindicação de reestruturação de carreira dos agentes, desde que dentro do contexto de 15,8% de reajuste.

A categoria pleiteia também a equiparação salarial dos agentes da Polícia Federal de nível superior com a de servidores de carreiras correlatas, como Receita Federal e agências reguladoras.

“Todos os servidores de carreiras típicas de estado de nível superior ganham salário muito acima do nosso”, afirmou Wink. Segundo ele, o salário bruto de um agente da Polícia Federal varia entre R$ 7 e R$ 11 mil e o de carreiras típicas de estado, de nível superior, entre R$ 12 mil e R$ 20 mil.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.