Encerramento do Círio atrai fiéis ao Cohatrac

Milhares de católicos são esperados neste domingo no final dos festejos de Nossa Senhora de Nazaré.

O Estado do Maranhão

- Atualizada em 27/03/2022 às 15h28

Milhares de fiéis deverão participar amanhã do encerramento dos festejos em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré em São Luís, no Círio de Nazaré do Cohatrac. Alvorada, missas e procissão marcam o principal dia da festa que completa 10 anos, e seus organizadores buscaram nas palavras do evangelizador Matheus o significado desta edição: “Vós sois a luz do mundo – Círio de Nazaré 2002, 10 anos iluminando o Maranhão”.

Segundo o padre Ricardo Moreira, que veio de Belém para participar da organização do festejo, a comunidade do Cohatrac está conseguindo organizar uma festa digna de ser uma extensão da que acontece no mesmo período na capital paraense, para a qual estão sendo esperados mais de dois milhões de devotos.

Um pouco mais modesto, o Círio do Cohatrac deve receber cerca de 340 mil pessoas, transformando o festejo em um dos maiores do Maranhão. Para o padre, que já morou três anos em São Luís, mas atualmente presta serviços em Belém, o nosso Círio é uma grande demonstração de que o povo está carente de Deus e que a santa é admirada por muitas pessoas, que têm nela uma excelente intermediadora dos pedidos.

CAPELA - Ricardo Moreira disse que o Círio do Cohatrac ganhou uma dimensão de festa regional, diferentemente dos tempos em que aconteciam pequenas celebrações na modesta capela dedicada à Nossa Senhora de Nazaré, ligada à diocese da Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Cohab. Ele explicou que a festa começou em 1994 por ocasião do Círio, em Belém.

“Naquele ano a imagem encontrada pelo pescador Plácido Domingos, em 1870, passou em peregrinação por várias cidades do Brasil, inclusive São Luís, que organizou a maior acolhida à santa, empolgando os organizadores da festa belenense, que autorizaram a realização do festejo no Cohatrac.

Eles não só permitiram que se realizasse a festa, como enviaram uma réplica da imagem para ser colocada na igreja”, disse o padre.

Ricardo Moreira destacou a importância do frei Benjamin, que anos antes do início da festa, recebeu um pedido de uma fiel impossibilitada de ir até Belém, para que ele organizasse uma festa do Círio em São Luís. O padre explicou que nos últimos anos introduziu algumas novidades na festa, trazidas de Belém, como por exemplo, o terço matinal e a berlinda para transladar a imagem da Cohab para o Cohatrac. “Essas inovações foram aprovadas e passaram a fazer parte da programação”, ressaltou.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.