Educação

Professora maranhense de São Bento é finalista do Prêmio Educador Nota 10

Francilda Fonseca é professora na Escola Municipal de Santa Bárbara.

Imirante, com informações da assessoria

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h23
Professora Francilda Fonseca Machado.
Professora Francilda Fonseca Machado. (Foto: Divulgação)

SÃO BENTO - Francilda Fonseca Machado, professora de História da Escola Municipal de Santa Bárbara, em São Bento, cidade distante 430 km de São Luís, é uma das finalista do Prêmio Educador Nota 10, maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira. A professora Francilda segue na busca por uma vaga entre os dez vencedores da 24ª edição do prêmio e pela chance de disputar o título de Educadora do Ano.

Francilda conquistou a Academia de Selecionadores com o trabalho Meu Quintal, Meu Campo de Pesquisa. Como seus alunos moram em comunidades quilombolas, sem acesso à internet, a professora organizou roteiros dialogados, explicando conteúdos e propondo atividades de produção, pesquisa e vivências para serem cumpridas no quintal de casa. Nos meses seguintes, o estudo aconteceu em ritmo de descoberta e aventura.

Após leituras sobre sítios arqueológicos, por exemplo, a docente orientou a escavação de vestígios de antigos habitantes. Os alunos demarcaram uma área, improvisaram pincéis e encontraram pedaços de porcelana, restos de sandálias, raízes e rochas. O material chegava à escola trazido pelos pais, que levavam de volta novos roteiros e instruções para os estudantes.

Em outro momento, para celebrar o domínio do fogo no período Paleolítico, fizeram uma fogueira com ajuda dos adultos e sentaram-se em volta dela para contar histórias, o que gerou relatos escritos encantadores, coletados por Francilda. De volta às aulas presenciais, a turma simulou a escrita dos sumérios com barro e um objeto pontiagudo e escreveu mensagens codificadas com os símbolos do alfabeto fenício.

Outras iniciativas

Entre os projetos selecionados, 7 são de Língua Portuguesa, 7 de Geografia, 4 de Matemática, quatro focados no aprendizado de crianças bem pequenas e mais quatro destinados a crianças entre 4 e 5 anos. História, Ciências da Natureza, Educação Física, Artes, Coordenação Pedagógica e práticas com Educação Especial tiveram 3 trabalhos cada. Completam a lista, dois projetos de Língua Estrangeira, dois destinados à Gestão Escolar, além de um para Biologia e um outro focado em Química.

Por ciclo educacional, são 22 aplicados no Ensino Fundamental – somados anos iniciais e finais –, 10 no Ensino Médio e 9 na Educação Infantil. Há ainda 5 trabalhos de Gestão Escolar e 4 focados na Educação Especial. A região do país com maior representatividade entre os finalistas é a Sudeste, seguida pela Sul, Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Reconhecimento e premiação

O reconhecimento e a valorização desses profissionais se dão por meio da divulgação na mídia, redes sociais e um certificado de participação a cada um dos 50 finalistas. Eles também aguardam com ansiedade a seleção dos 10 vencedores, que serão anunciados ainda em fevereiro, por meio das redes sociais da Fundação Victor Civita, do Prêmio Educador Nota 10 e de seus parceiros: Abril, Globo, Fundação Roberto Marinho, SOMOS Educação, BDO Brasil, Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef.

Os 10 vencedores selecionados ganham um vale-presente no valor de R$ 15 mil, além de uma assinatura digital da Nova Escola. Os dez Educadores Nota 10 concorrem, ainda, ao prêmio Educador do Ano. O grande vencedor recebe mais R$ 15 mil de vale presente, totalizando uma premiação de R$ 30 mil. O Educador do Ano será conhecido em evento que será realizado em data a ser definida.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.