Reação a crise

Depois de reduzir o próprio salário, prefeito anuncia demissões

Edilomar Miranda vai anunciar as demissões até fim de dezembro.

João Rodrigues/ Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h37
(Foto: Divulgação)

IMPERATRIZ – O prefeito de Ribamar Fiquene, Edilomar Miranda (PCdoB) anunciou que vai reduzir parte do funcionalismo municipal até o fim de dezembro deste ano. A medida visa reduzir gastos do município para a adequação a crise econômica e política que assola o país.

O anúncio do corte no funcionalismo se dá coincidentemente na semana em que o prefeito e secretários recebem o primeiro salário com a redução de 10% no valor, uma medida de contenção adotada no fim de outubro. Na época foi anunciada a redução do número de secretarias municipais, mas o gestor recuou nessa medida.

“Nós reduzimos o salário dos secretários em 10% e foram retiradas algumas gratificações de servidores em torno de 10%. Isso vai reduzir, no geral, mais de 40 mil reais na folha de pagamento”, previu o prefeito.

Na prática o prefeito recebia R$ 13.300 e com o desconto ficou em R$ 12.900, enquanto que os secretários recebiam R$ 3.300 e passaram a receber R$ 2.900.

Pelos cálculos do gestor municipal, a medida reduz em 10% o valor da folha de pagamento, o que equivale a R$ 40 mil. Folha representa 54% dos recursos que entram nos cofres de Ribamar Fiquene, que segundo o prefeito não tem renda próprio, sobrevive de repasses do governo federal e estadual.

“Nessa medida de redução de gastos alguns funcionários foram exonerados e agora no final do ano muitos contratos vencem. No dia trinta de novembro vence mais uma parte e até dia 10 de dezembro reduzimos mais uma parte para que a gente possa se projetar para 2016”, concluiu.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.