Assalto

Cem cabeças de gado são roubadas de fazenda

Caseiro ficou refém por mais de 6h. A fazenda fica a 17km da BR-010, em Ribamar Fiquene.

Tátyna Viana/Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h49
 Cem cabeças de gado foram roubadas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Cem cabeças de gado foram roubadas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

RIBAMAR FIQUENE - Uma fazenda no município de Ribamar Fiquene, a 50 km de Imperatriz, foi invadida por assaltantes esta semana. A ocorrência só foi registrada ontem (30), no Plantão Central, pelo delegado de Montes Altos, que estava em Imperatriz, mas responde pela área.

De acordo com o depoimento do caseiro, três homens chegaram à fazenda, que fica numa estrada vicinal, conhecida como Folha Larga, a 17 km da BR-010, e um deles logo o fez refém, o tempo todo sob a mira de um revólver. Era por volta das 18h. Os bandidos vasculharam a casa e, depois das 21h, ele percebeu que carretas se aproximaram do curral.

"Eu senti, porque não deixavam eu olhar, acho que pra eu não ver a quantidade, mas deu pra saber pelo barulho", relatou o caseiro sobre o momento do roubo do gado. No pasto da frente, estavam 198 cabeças de gado, entre garrotes e bezerros. Foram roubadas exatamente 100.

A audácia dos bandidos chegou ao ponto deles agirem sem pressa, permanecendo na fazenda por mais de seis horas. Fizeram comida, ofereceram ao caseiro e deram até remédio, porque ele estava muito nervoso.

 Caseiro ficou refém mais de seis horas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Caseiro ficou refém mais de seis horas. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

"Eu só tinha que fazer cigarro para eles o tempo todo. Depois me colocaram numa rede, acho que para eu não ver nada. Quando eles iam sair, me trancaram no quarto e disseram para eu tentar abrir só às 6h", contou o trabalhador.

Ele conseguiu desprender a porta do quarto, com ajuda de uma escova e um prego para pedir socorro. Caminhou cerca de 4 km até outra fazenda de propriedade dos mesmos donos, para ligar para o fazendeiro.

"Tava tudo escuro. Passei por dentro da grota, por sorte não topei em nenhum toco no caminho", lembrou o caseiro, aliviado.

Pela facilidade com que os assaltantes tocaram o gado e embarcaram na carreta, ele acredita que eram homens experientes e mais de quatro pessoas, além dos que permaneceram com ele na casa.

A carreta foi vista retornando pela estrada vicinal, no acesso à BR-010, mas, na rodovia, tomou rumo ignorado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.