Resgate

Onze pessoas são resgatadas de trabalho análogo à escravidão em carvoarias de Imperatriz

A operação de combate ao trabalho escravo foi realizada entre os dias 8 e 12 de novembro pela PRF.

Imirante.com, com informações da PRF

Durante a fiscalização, foram identificadas atividades de produção de carvão em condições de trabalho precárias.
Durante a fiscalização, foram identificadas atividades de produção de carvão em condições de trabalho precárias. (reprodução / PRF)

IMPERATRIZ - A polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou 11 trabalhadores que estavam sendo submetidos a uma condição análoga à escravidão no município de Imperatriz, no sul do Maranhão.

A operação de combate ao trabalho escravo foi realizada entre os dias 8 e 12 de novembro, em conjunto ao Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho e Previdência, Defensoria Pública da União e Polícia Federal em carvoarias de Imperatriz e região.

Durante a fiscalização, foram identificadas atividades de produção de carvão em condições de trabalho precárias como, por exemplo condições de transporte totalmente incompatíveis com a segurança veicular, recebimento de salário abaixo do mínimo, ausência de banheiro ou qualquer meio de promoção à higiene.

O banho das vítimas eram realizados em rio próximo ao alojamento com a presença de cobras. A alimentação também era precária, sendo fornecido apenas um caldeirão de arroz. Além disso, os trabalhadores eram submetidos a jornadas diárias exaustivas e sem repouso semanal.

Os trabalhadores identificados nessas condições foram resgatados e levados em seus endereços de origem, na cidade de Grajaú. Já os responsáveis pelos estabelecimentos não foram encontrados no local.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.