Crime Organizado

Operação combate venda ilegal de armas em Imperatriz e cumpre mandados de prisão contra dois irmãos

Organização criminosa vendia armas e munição de maneira ilegal nos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins, segundo a Polícia Civil.

Imirante, com informações da PC-MA

- Atualizada em 07/04/2022 às 10h04
Armamento apreendido pela Polícia Civil.
Armamento apreendido pela Polícia Civil. (Divulgação/Polícia Civil do Maranhão)

IMPERATRIZ - Policiais cumpriram mandados de prisão preventiva, nessa quarta-feira (6), contra dois irmãos investigados por serem líderes de uma organização criminosa que vendia armas e munição de maneira ilegal nos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins. Os mandados de prisão foram expedidos pelo Poder Judiciário a pedido do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO/Seic).

Os investigados já estavam presos desde o último dia 9 de março, resultado da operação deflagrada na cidade de Imperatriz onde foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária contra a dupla. Ontem foi realizado o desdobramento da operação pela Polícia Civil do Maranhão 

A operação, denominada “17”, é resultado de uma investigação com cooperação técnica do Gaeco do Ministério Público de Imperatriz, que neutralizou uma organização criminosa responsável por derramar mais de R$ 20 milhões em munição no mercado ilegal nos últimos cinco anos.

Com o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidas armas em situação irregular, cerca de 900kg de munição também consideradas ilegais, além de diversos elementos de informação que foram reunidos ao inquérito policial e serão encaminhados ao Poder Judiciário nos próximos dias.

Após a decretação da prisão preventiva, os investigados permanecem presos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.