Volume das águas

Rio Tocantins recua dois metros, mas não garante retorno de famílias

Casas continuam inundadas pela enchente com mais de 1.500 pessoas impactadas.

Imirante Imperatriz

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h33
 O rio recuou praticamente dois metros nas últimas 72 horas. (Foto: Divulgação / Defesa Civil)
O rio recuou praticamente dois metros nas últimas 72 horas. (Foto: Divulgação / Defesa Civil)

IMPERATRIZ - A atualização diária feita pela Defesa Civil de Imperatriz mostra que nível do rio Tocantins nesta quinta-feira (20) está 8,72 metros acima do marco zero. Um recuo de praticamente dois metros nas últimas 72 horas, já que o volume das águas chegou perto de 10,75 metros no fim de semana, na maior cheia registrada na cidade nas últimas décadas.

Leia também:

Cheias de rios já deixam 1.445 famílias desabrigadas ou desalojadas no Maranhão

Rio Itapecuru baixa em Mirador, e rio Tocantins sobe em ITZ; mais de mil famílias sofrem com enchentes no Maranhão

Famílias desabrigadas após cheia do rio Tocantins em Imperatriz interditam a BR-010 para pedir apoio

Segundo o relatório da prefeitura, 1597 pessoas seguem impactadas pela enchente, considerando os desabrigados e desalojados, que são os que estão na casa de familiares ou alugaram imóveis.
Nos abrigos improvisados pelo município estão 199 famílias que reúnem 677 pessoas dependentes da assistência do poder público, enquanto aguardam um recuo maior do rio para retornarem às casas que ainda estão inundadas.

(Foto: Divulgação / Defesa Civil)
(Foto: Divulgação / Defesa Civil)

A Defesa Civil reforça que não é o momento adequado, mas as previsões de vazões na Hidrelétrica Estreito para as próximas horas são de redução, com mais segurança e garantia de que mais casas serão descobertas pela água.

“O nível do rio ainda continua alto porque esse ano a elevação foi bem maior que em anos anteriores, mas se tudo continuar como está, com as previsões baixando, se nada anormal acontecer, em poucos dias e em dias nem tão distantes, as famílias estarão voltando para as suas casas. Lembrando que não é o momento de voltarem, ainda está alto em alguns lugares e não podemos religar a energia porque pode ter descarga elétrica”, disse o superintende Josiano Galvão.

(Foto: Divulgação / Defesa Civil)
(Foto: Divulgação / Defesa Civil)

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.