Governo Lula

Governo promove novas trocas no GSI em meio à crise de desconfiança após atos golpistas

General Ricardo José Nigri assume secretaria-executiva em substituição a militar próximo a Augusto Heleno. Motivação para troca seria os atos de 8 de janeiro.

Ipoltica

- Atualizada em 24/01/2023 às 16h16
General Ricardo José Nigri assume secretaria-executiva
General Ricardo José Nigri assume secretaria-executiva (Reprodução)

BRASÍLIA- Foi publicado no Diário Oficial da União em edição extra na noite da última segunda-feira a troca do secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional pelo número dois do órgão, a mudança vem em meio a crise provocada pelos atos de 8 de janeiro. O general Carlos José Russo Assumpção Penteado, foi exonerado do cargo.

Assume a secretaria executiva do GSI o general Ricardo José Nigri. Trata-se de um homem respeitado dentro das Forças Armadas, que já foi oficial de gabinete do ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas.

Ricardo José Nigri estava atuando como chefe de Missões de Paz e Aviação, além de inspetor-geral das Polícias Militares. Ele também já foi comandante da Aviação do Exército, em Taubaté (SP), houve ainda duas mudanças de posições importantes da pasta, com dois militares invertendo os seus cargos. 

O general Marcius Cardoso Netto assume a Secretaria de Segurança e Coordenação Presidencial do GSI, deixando o cargo de chefe da Assessoria de Planejamento e Gestão do Departamento-Geral do Pessoal. O general Carlos Feitosa Rodrigues faz o caminho inverso. Por normas internas, a designação de militares para o GSI é responsabilidade do comando do Exército. Mas normalmente as mudanças ocorrem em acordo entre a Força e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional. 


 

 

 


 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.