Atos antidemocráticos

Bolsonarista pula a janela para fugir da Polícia Federal

Raif Jibran Filho conseguiu pular o muro e fugir no momento em que seria preso pelos policiais. Ele é investigado por participar dos atos antidemocráticos, em Brasília.

Ipolitica

- Atualizada em 20/01/2023 às 17h15
Raif Jibran Filho fugiu de policiais federais pulando a janela.
Raif Jibran Filho fugiu de policiais federais pulando a janela. (Arte: Ipolítica)

BRASÍLIA - Alvo de prisão preventiva por parte da Polícia Federal, o bolsonarista Raif Jibran Filho conseguiu pular o muro e fugir no momento em que era alvo de uma operação da Polícia Federal. Ele é empresário e está investigado por participar dos atos antidemocráticos do último dia 8 de janeiro na sede dos Três Poderes, em Brasília. 

Em uma rede social, Raif aparece em vídeos que convoca pessoas para participarem das ações e xinga aqueles que não estavam na Esplanada dos Ministérios em ataques que resultaram na depredação das sedes da Câmara dos Deputados, Palácio da Alvorada e STF. Ele é sócio de um restaurante em Alto Paraíso de Goiás.

Deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira (20), a Operação Lesa Pátria tem o intuito de identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os atos criminosos de 8 de janeiro em Brasília. Cinco prisões foram confirmadas até o momento. Os policiais cumprem oito mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão em todo o país.

De acordo com a PF, as investigações começaram a partir de publicações nas redes sociais, que tinham como objetivo de promover uma greve geral com a “tomada” dos Três Poderes. Os alvos da operação são quatro mulheres e dois homens. Foram apreendidos nove celulares, dois computadores, dois tablets e documentos.


 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.